Rio tem 223 mortos na tragédia provocada pelas chuvas.

Estado do Rio de Janeiro já tem 223 mortos vítimas das chuvas recentes, informou neste sábado o Corpo de Bombeiros, que ainda busca corpos de cerca de 200 pessoas soterradas, em meio a críticas à omissão das autoridades à construção de favelas em áreas de risco.

Os socorristas prosseguem com o trabalho de resgate no Morro do Bumba, em Niterói, onde ocorreu o pior dos deslizamentos. No local já foram resgatados mais de 30 corpos, enquanto se aguarda notícias sobre outras 200 pessoas, que poderia estar sob toneladas de lama e escombros.

Neste sábado pela manhã, sob um sol reluzente, os trabalhos de resgate prosseguiam em Niterói, a cidade fluminense mais afetada pela tragédia, com 141 mortos até o momento. A capital do Estado registra 63 mortos.

Os moradores querem, agora, explicações das autoridades sobre um fenômeno que se arrasta há décadas: a construção de habitações precárias em áreas de risco, permitida pelos governos, e considerada a principal causa da tragédia em Niterói.

A favela do Morro do Bumba cresceu sobre um velho depósito de lixo, compactado pelo tempo, sem maiores cuidados. O geólogo Marcelo Motta, que participou de um estudo técnico sobre as causas do deslizamento, explicou à rede de televisão Globo News que “duas fissuras no terreno estiveram na origem” do problema.

As fissuras na estrutura da montanha onde foi depositado o lixo desencadearam um movimento em massa, empurrando os resíduos, já encharcados d’água, liberando, também, gás metano. “O material sobre o qual foram construídas as casas é pouco sólido, deslocando-se facilmente”, destacou o geólogo.

O governador do Estado, Sérgio Cabral, culpou na sexta-feira toda a sociedade por tragédias como a de Niterói. “Fui criticado quando quis construir muros em algumas favelas para evitar que se expandissem. Os demagogos nos criticaram. E a demagogia mata”, defendeu-se.

Na cidade do Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes assinou um decreto que autoriza a remoção à força de moradores que insistirem em permanecer em casas construídas em áreas de risco. Agora, a ameaça paira sobre outro morro vizinho ao Bumba, também ocupado por uma favela: o Morro do Céu.

O lugar, que inicialmente funcionava como fazenda, começou a ser utilizado como depósito de lixo em 1983. É lar de centenas de pessoas que se mostram temerosas de que ocorra uma nova tragédia.

Lucia Pedrosa, uma moradora do local, contou à AFP que há alguns anos a prefeitura de Niterói afirmou que desalojaria os ocupantes, indenizando-os, mas isso não ocorreu. “Vieram avaliar. Apresentamos todos os documentos que possuíamos … mas até agora nada”, desabafou.

Texto retirado do site G1.

Que tristeza o que aconteceu com essas pessoas. Caso alguém queira ajudar, veja como no  Site .

Published in: on 11/04/2010 at 22:47  Comments (2)  

Aquários caseiros ameaçam ecossistema marinho natural

Coleta excessiva de animais em seu habitat pode ameaçar equilíbrio.


NOVA YORK, EUA. Nos corais de Florida Keys, muitos mergulhadores observam a fauna e flora marinha enquanto outros pescam com arpões por esporte. Mas um terceiro grupo coleta caranguejos de patas azuis, camarões vermelhos e outros invertebrados, não por comida ou diversão, mas para vender para aquários.

Estima-se que haja 700 mil aquários de água salgada nos Estados Unidos. Atualmente, porém, apenas peixes tropicais não bastam para satisfazer os criadores desses oceanos em miniatura.

Os peixes permanecem nos aquários, mas, com a melhoria da tecnologia e da técnica, os aquários agora oferecem ecossistemas de recifes em pequena escala, com corais vivos, anêmonas, camarões, ouriços-do-mar, caranguejos e caramujos.

O resultado é um mercado crescente para esses e outros invertebrados, muitos dos quais são fornecidos por 165 coletores licenciados na Flórida. As pessoas envolvidas na indústria da piscicultura do Estado norte-americano, que está concentrada em Florida Keys, dizem que ela é sustentável e mais bem administrada do que outras, sem novas concessões de licenças e com a imposição de limites diários de captura de algumas espécies.

Perigo. Cientistas argumentam que a coleta cria uma ameaça justamente para esses ecossistemas que os aquaristas desejam replicar. Além do impacto ecológico do comércio sobre os próprios corais vivos, esses pesquisadores dizem que a demanda por invertebrados – criaturas que normalmente têm um papel de limpeza e controle de pragas tanto na natureza quanto em um reservatório – é tão grande que a coleta de animais marinhos pode se tornar insustentável. “Talvez estejamos aumentando a captura até um ponto em que algo vai exceder o limite”, disse Andrew Rhyne, biólogo marinho da Universidade Roger Williams e do Aquário da Nova Inglaterra. “A questão é: qual é o limite?”, diz.

Se alguma espécie for coletada em excesso e o número de animais cair drasticamente, argumentam Rhyne e outros cientistas, pode haver um efeito cascata no ecossistema. Sem os herbívoros e os “lixeiros” invertebrados, por exemplo, um coral pode ser tomado por algas marinhas.

Alguns aquários de água salgada no país:

  • Belo Horizonte. Aquário no Mundo das Águas (Rua Montes Claros, 322, Carmo Sion, 31 3264-4467).
    São Paulo (SP). Aquário de São Paulo (Rua Huet Bacelar, 407, Ipiranga, 11 2273-5500).
  • Guarujá (SP). Acqua Mundo (Av. Miguel Estéfno, 2.001, Enseada, 13 3398-3000).
  • Santos (SP). Aquário Municipal de Santos (Av. Bartolomeu de Gusmão, Ponta da Praia, 13 3236-9996).

Texto retirado do site O TEMPO.

Published in: on 11/04/2010 at 20:34  Comments (1)  

Cachorro surgiu no Oriente Médio, mostra análise de DNA.

Um São Bernardo é tão diferente de um chihuahua que nem parecem ser da mesma espécie. Mas o maior estudo genético já feito sobre cães domésticos acaba de mostrar que, no seu DNA, as várias raças de cachorro são ainda mais parecidas do que se imaginava.

Enquanto a maioria das diferenças de peso e altura em humanos e outros animais envolvem um punhado de genes com efeitos individuais pequenos, em cachorros um único gene é responsável por mais de 50% da variação no tamanho do corpo, por exemplo.

Os cientistas conseguiram também apontar o local onde os primeiros lobos foram domesticados: no Oriente Médio, e não no extremo Oriente, como se pensava.

Eles puderam chegar a essa conclusão analisando o trechos do material genético de mais de 900 cachorros de 85 raças e de lobos do mundo inteiro. Assim, foi possível criar um grande retrato de família, montando uma árvore genealógica da espécie.

Ela é bem inesperada, porque a localização geográfica das raças não parece ter relação com as diferenças genéticas entre elas –ao contrário do que ocorre com espécies que evoluem naturalmente. Afinal, é a seleção artificial humana, não a seleção natural, a principal força a guiar a evolução canina.

As pessoas escolhem os animais que vão sobreviver utilizando critérios como a docilidade, a beleza, a utilidade na caça ou com rebanhos. A seleção artificial faz com que as características da região onde o bicho vive não sejam tão importantes quanto a vontade dos criadores na determinação das suas características.

Os cientistas perceberam como a domesticação podia causar grande impacto nos animais na década de 1950. O soviético Dmitri Belyaev, na época, selecionou por seis gerações os filhotes de raposa mais dóceis para se reproduzirem. Ao final, os animais eram ávidos por contato humano e até ganharam características físicas que humanos consideram simpáticas, como orelhas caídas.

Origens

A seleção artificial aconteceu com força em dois momentos, diz Robert Wayne, biólogo da Universidade da Califórnia em Los Angeles. Ele é coautor do estudo, que envolveu um grupo de 36 cientistas e sai na edição de hoje da revista “Nature”.

O primeiro momento ocorreu no próprio Oriente Médio, quando surgiram cerca de 20% das raças atuais. Foi quando surgiu a agricultura, há 10 mil anos, que os laços entre humanos e cachorros se estreitaram. “Nessa região, eles são encontrados enterrados com as pessoas. Em um caso, um filhote foi enterrado nos braços de um homem”, diz Wayne.

O outro foi no século 19, quando virou moda criar novas raças de cachorros e apareceram 80% das atuais, dizem os cientistas. Na época se fortaleceu o conceito de “pureza” das raças, surgindo, a partir de então, animais com todo tipo de comportamento e porte.

A partir da 2ª Guerra Mundial, o pedigree se tornou mania entre quem queria comprar um cachorro. O que os cientistas questionam agora é se tal esforço pela purificação das raças é saudável. A falta de variedade genética pode facilitar a proliferação de doenças.

O debate se reacendeu quando Barack Obama decidiu qual cachorro iria morar na Casa Branca –um cão d’água português, para decepção dos grupos de direitos dos animais, que preferiam um vira-lata.

Texto retirado do site FOLHA On Line.

Published in: on 11/04/2010 at 20:06  Comments (3)  

Mil e um benefícios do limão!

Além de ser rica em vitamina C, fruta é considerada um antibiótico natural

ANA ELIZABETH DINIZ

Especial para O TEMPO


Pode parecer milagre, mas não é. O limão é uma fruta maravilhosa que pode ser encontrada em praticamente todas as partes do mundo e vem sendo usada com inúmeras finalidades medicinais e preventivas. Seu princípio ativo é usado na aromaterapia, e seu suco, em fórmulas cosméticas. Refrescante, ele reduz a temperatura corporal, o que o torna excelente no verão. Já pensou em uma limonada suíça bem geladinha agora?

Segundo o médico Apollinaire Dschoutezo, formado pela universidade aberta de medicinas complementares do Sri Lanka em naturopatia e homeopatia clínica, os principais minerais presentes nas diferentes partes do limão são: sílica, cálcio, ferro, manganês e cobre. É rico também em vitaminas B1, B2 e B3 e recomendado na prevenção de doenças do sistema nervoso.

Cerca de 7% do suco do limão é composto pelos ácidos cítrico e ascórbico (vitamina C). “Isso explica por que o limão ganhou a reputação secular de prevenir o escorbuto. Tais ácidos do limão interferem no bom funcionamento das glândulas endócrinas e evitam hemorragias, tão comuns em diabéticos e pessoas da terceira idade”, diz o médico.

O médico ensina que o limão, por sua riqueza em sais minerais e em ácido cítrico, tem a propriedade de manter as células jovens, oxigenadas e ativas. Devido ao seu teor de vitamina PP (niacina – componente de coenzimas relacionadas às enzimas respiratórias e vasodilatadoras), é um alimento recomendado na prevenção de problemas cardiovasculares, pois protege as artérias.

“O limão é reconhecido milenarmente como um antibiótico e antisséptico intestinal. Tomado em jejum e de forma diluída, cicatriza os tecidos intestinais e elimina a putrefação. Na Índia, o suco de limão é a bebida sagrada do desjejum matinal, agindo como agente de purificação, regulação e antídoto de envenenamento ou intoxicação”, ensina ele.

Sua ação laxante regula os intestinos, esteja ele solto ou constipado. E ainda, com seu poder adstringente, reduz a formação dos gases intestinais. Dessa forma, evita o inchaço do estômago e dos intestinos”, revela Apollinaire. Rico em enzimas e sais minerais, depois de uma refeição pesada, é recomendado que se tome suco fresco de limão diluído num chá digestivo ou água morna para acelerar o fogo da digestão e a desintoxicação. O consumo regular e correto do limão irá facilitar a liberação dos excessos de gordura corporal, assim como evitar a formação de tais depósitos.

O médico explica que o limão neutraliza e ajuda na expulsão de toxinas. “Com essa ação desintoxicante e digestiva, é indicado também para estimular os sistemas cardiovascular e respiratório. Seu suco ajuda a reduzir a viscosidade do sangue de pessoas hipertensas ou com históricos de colesterol ou triglicérides elevados. Portanto, o limão é um hipotensor natural”.

O limão é ainda recomendado na prevenção e tratamento de disfunções hepáticas e pancreáticas. O médico ressalta que o consumo diário é indicado em casos de esteatose (fígado gorduroso). “Ele tem função reguladora sobre o pâncreas e, por isso, é recomendado na prevenção de diabetes. É ainda usado no tratamento de disfunções do trato urinário, pois é um dos melhores diuréticos que existem. O consumo diário evita a formação de cálculos (renais e vesicais), como de aglomerados de células como cistos e tumores”.

Já existe até citroterapia (terapia do limão) que, acreditam seus defensores, pode ajudar a parar de fumar, melhorar a disposição mental, as habilidades de inteligência, o sono, o bom-humor matinal e combater a insônia. Mas, como se sabe, qualquer alimento em excesso se torna prejudicial. Dschoutezo faz um alerta: “O limão, quando consumido de forma errada, pode causar desmineralização e até anemia. Use-o acompanhado de frutas, folhas, legumes, feijões, raízes e sementes”.

Curiosidades

- O maior limão conhecido pesava 2,83 kg.

- Para limpar objetos de prata, esfregue-os com cinza de cigarro e suco de limão.

- Elimine as manchas de ferrugem em tecidos esfregando limão e sal no local. Coloque a peça no sol até secar e lave com sabão.

- Na Índia, a mulher escolhia o futuro marido fazendo-lhe uma estranha declaração de amor: atirava-lhe um limão.

- Amacie as cutículas da unha com suco de limão.

- Se o móvel de madeira manchou com tinta de caneta, lave imediatamente com água fria e depois esfregue com suco de limão.

Mariana N. de Almeida
farmacêutica

Gente,

Queria deixar um recadinho especial para a pessoa mais importante da minha vida: MARILIA (Não sou eu mesma. Seria muita pretensão).

Como conseguimos mobilizar o mundo, não?

Minha mãe quando vê uma matéria bacana no jornal já recorta a notícia e coloca na minha mesa. Diz a todos que está separando matérias para meu blog. E essa do LIMÃO é uma delas.

Te amo muito e saber que posso contar com você, mãe, alivia e tranquiliza meu coração.

Marilia Escobar

Published in: on 11/04/2010 at 13:17  Comments (8)  

MÚSICA E CONSCIÊNCIA

Poxa,

Fico triste por não poder participar… mas é uma dica EXCELENTE! E quem for de Sampa, participe e ajude aqueles que fazem de tudo pela preservação animal. ANDA é uma ONG séria e realmente preocupada com o planeta.

Não perca! A sua voz é a voz dos animais.

A ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais) – www.anda.jor.br – realizará um show para sensibilizar as pessoas em relação aos direitos animais e à preservação do planeta, no próximo dia 29 de abril, no SESC Pompéia (choperia) em SP, às 21h.


Grandes nomes da música brasileira, como: Fernanda Porto, Nuno Mindelis, Palavra Cantada, Patrícia Marx, Renato Teixeira, Teatro Mágico já estão confirmados. A atriz Gabriela Duarte também estará presente para chamar a atenção sobre a necessidade de mudarmos nossas atitudes.

O concerto “ANDA – Música e Consciência – Pelos animais, pelo Planeta” pretende disseminar por meio da música e dos artistas a importância de vivermos em harmonia, respeitando a vida. Durante o evento, o artista plástico ambiental Alexandre Huber, pintará um grande painel retratando animais marinhos (a vida nos oceanos).

Será o primeiro show no Brasil com a proposta de levar uma mensagem de convivência pacífica e ética com todos os  seres. Os artistas dão um exemplo de consciência ao se reunirem para cantar e se apresentar sem cachê. Todo o evento está sendo construído com colaborações voluntárias.

As emissões de gases estufa provocadas pela realização do show “ANDA – Música e Consciência” serão neutralizadas com o plantio de árvores no Parque Ecológico do Tietê. A iniciativa é uma parceria da ANDA com o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza.

Mais sobre a ANDA (Informar para Transformar)

A ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais – foi fundada em 28 de novembro de 2008 pela jornalista Silvana Andrade e tem como seus principais objetivos difundir informações e valores que gerem consciência para defesa e garantia dos direitos animais, incentivar à reflexão sobre a necessidade de mudar a maneira como os animais são considerados na sociedade, gerar a percepção de que podemos construir um mundo de paz para todos os seres e criar ações que estimulem a convivência harmônica entre pessoas e animais.

A equipe é formada por jornalistas, filósofos, biólogos, nutricionistas, advogados, promotores públicos, professores, escritores, publicitários, entre outros profissionais que atuam voluntariamente na ONG.  Atualmente são 36 colunistas, além das colunas, o site conta com mais de 300 artigos postados e entrevistas exclusivas. Cerca de 50% das notícias publicadas são produzidas pela redação da ANDA, o restante são clipadas de outros veículos. Com tão pouco tempo de existência, a ANDA já conta com cerca de 200 mil acessos únicos por mês e internautas em 65 países.


Serviço:

Anda – Música e Consciência Pelos Animais, pelo Planeta
Data: 29/04/2010
Horário: 21h
Censura livre
Local: Sesc Pompéia – Choperia – São Paulo / SP
Ingressos: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia-entrada) e R$ 5,00 (comerciários)
Idealização e Realização: ANDA
Parte da renda será revertida para a ONG.

Published in: on 11/04/2010 at 0:07  Comments (1)  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 993 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: