Curso de Biologia Marinha em Espírito Santo.

Amigos,

Como um dos maiores pedidos na enquete sobre o que falta no blog é a BIOLOGIA MARINHA, aí vai uma dica especialíssima de um curso que ocorrerá em Espírito Santo, com saída de BH.

Este curso já foi publicado no blog, porém estou postando novamente para quem não viu.

Não deixem de participar!!


O curso de Biologia Marinha tem como finalidade ampliar o conhecimento sobre os ecossistemas costeiros brasileiros que apresentam grande importância econômica e ecológica enriquecendo o estudo da fauna, flora e ambiente marinho voltado para alunos e profissionais relacionados à área ambiental e demais interessados. O curso será desenvolvido através de aulas práticas e teóricas despertando habilidades para pesquisa, observação e manuseio dos organismos no seu próprio habitat, monitoradas em uma estação experimental localizada em Aracruz – Espírito Santo.

Objetivo:

  • Despertar o interesse do aluno pelo estudo da Biologia Marinha e os Ambientes Costeiros.
  • Conhecer um ecossistema costeiro e desenvolver a capacidade de observar e comparar os ecossistemas brasileiros.
  • Conhecer um manguezal e entender que o mangue é um ecossistema costeiro, de transição entre o ambiente terrestre e marinho, característico de regiões tropicais e subtropicais.
  • Conhecer as diversas espécies da fauna e da flora marinhas, através da observação in situ, da coleta de exemplares no ambiente, do exame das características anatômicas e da identificação das espécies com auxílio de literatura especializada.
  • Compreender as relações estabelecidas entre as espécies e o ambiente onde elas vivem.
  • Aprender a respeitar a vida nos diversos ambientes que nos cercam.

Carga Horária: 20 horas

Conteúdo Programático:

Grupo de atividades

Principais temas teóricos

Principais práticas

Ecossistemas costeiros

Caracterização geral dos Ecossistemas
Manguezal Localização,

Ecologia

Estrutura e função

Expedição a campo a um manguezal
Invertebrados Marinhos Classificação dos filos

Características gerais

Ocorrência

Distribuição

Aspectos morfológicos e ecológicos

Expedição a campo a um costão rochoso

Fecundação do ouriço do mar

Triagem e identificação dos exemplares coletados

Dissecação de ouriço

Observação de ossículos de pepino e espículas de esponjas

Morfologia interna e externa

Peixes marinhos Características gerais

Classificação

Diferenças morfológicas

Ecologia

Peixes Abissais

Morfologia interna e externa
Flora Marinha Conceitos básicos

Classificação

Importância ecológica e econômica

Biodiversidade

Amostragem, identificação, herborização e extração de ficocolóides.
Ecotoxicologia aquática Princípios e aplicações Bioensaio de ecotoxicidade
Outras atividades

À critério da instituição

Professores INCISA|IMAM: Augusto Mendes de Oliveira / Fábio de Castro Patrício / Jaciara C. S. Christiano / Paula Zama Caetano.

Professores da MB Cursos e Consultoria: equipe formada por biólogos com experiência na área de biologia marinha e ecossistemas costeiros, responsável:

Marcos Barreto Ramos - Registro no CRBio: 42.864/02 Cadastro de Consultor no IEMA (Instituto Estadual de Meio Ambiente): CTEA 35739738

Saída: 20/08/2010 do INCISA|IMAM – BH às 21:00h

Chegada ao hotel em Aracruz dia 21/08/2010 às 05:00h

Retorno: 22/08/2010 às 21:00h

Chegada ao INCISA|IMAM – BH às 05:00h

(encerramento das matrículas 10 de Agosto de 2010)

Hospedagem: Coqueiral Praia Hotel www.coqueiralpraiahotel.com.br

Valores:

Inscrição: 25,00

Valor cursio: 4x 120,00 = R$ 480,00

Mais informações no site http://www.imamterapias.com.br/

Published in: on 14/08/2010 at 23:42  Comments (2)  

COMO AJUDAR NO CONTROLE DA HANSENÍASE?

Convidamos você para liderar essa mudança. Chame seus amigos e parentes, discuta o conteúdo desta matéria, reprograme seus conceitos e com a sua participação, mudaremos a realidade da hanseníase no Brasil, em beneficio de todos nos!

São muitas as histórias de discriminação contra quem teve ou tem hanseníase. Esse preconceito é causado pelo medo que a sociedade tem e pela falta de informação. O medo e o preconceito estão em todos nós, pois eles fazem parte de nossa cultura e foram construídos ao longo da história desde os tempos bíblicos.

Mas o que foi construído pode ser desconstruído, refeito. Conscientes das possibilidades de mudança, nós podemos agir para refazer o conceito da doença e a relação que temos com ela a partir da realidade atual, do que sabemos sobre a cura, a transmissão, os recursos para tratar e cuidar de quem adoece.

O que e hanseníase?

A hanseníase é uma doença causada pelo Mycobacterium leprae, que é um bacilo. Ele foi descoberto em 1873 pelo medico Amaneur Hansen na Noruega, um país da Europa que já controlou a hanseníase. Em homenagem ao seu descobridor, o bacilo é também chamado de Hansen.

A hanseníase:

- É uma doença contagiosa, que passa de uma pessoa doente que não esteja em tratamento, para outra;

- Demora de 2 a 5 anos, em geral, para aparecerem os primeiros sintomas;

- Apresenta sinais e sintomas dermatológicos e neurológicos que facilitam o diagnóstico;

- Pode atingir crianças, adultos e idosos de todas as classes sociais, desde que tenham um contato intenso e prolongado com o bacilo;

- Instala-se principalmente nos nervos e na pele.

- Pode causar incapacidades/deformidades quando não tratada ou tratada tardiamente;

-Tem cura;

- O tratamento é um direito de todo cidadão e esta disponível gratuitamente em todas as unidades de saúde do SUS.

Como se pega a hanseníase?

- Uma pessoa pega a doença pela respiração, por meio das gotas eliminadas no ar pela tosse, pela fala e pelo espirro de uma pessoa com hanseníase (de forma contagiosa) sem tratamento, através de convívio direto e prolongado.

- O bacilo penetra através das vias respiratórias, percorre o organismo e se instala, preferencialmente, nos nervos periféricos e na pele. O bacilo tem uma reprodução lenta.

- O contato direto e prolongado com uma pessoa doente em ambiente fechado e com pouca luz solar aumenta a chance de a pessoa se infectar com o bacilo.

- A maioria das pessoas que recebe o bacilo não adoece. Entre as que adoecem, muitas desenvolvem manchas e apresentam poucos bacilos (forma paucibacilar da doença). Outras desenvolvem formas mais graves da doença, apresentando vários tipos de lesões com muitos bacilos na pele, nos nervos e em outros órgãos do corpo (forma multibacilar da doença).

- Nem todas as pessoas teem hanseníase da forma contagiosa e as que são contagiosas, deixam de ser quando se começa o tratamento.

Lembre se:

- Os doentes (da forma contagiosa) param de transmitir a hanseníase logo que começam o tratamento.

- Somente a pessoa doente (da forma contagiosa) que ainda não iniciou o tratamento transmite a hanseníase.

- Não se pega hanseníase bebendo no copo ou utilizando o mesmo talher da pessoa com a doença.

- A maioria das pessoas tem resistência natural contra o bacilo e não adoece.

Como prevenir a hanseniase?

Ela aparece de forma silenciosa e muitas vezes nem as pessoas nem os profissionais da saúde valorizam queixas como formigamento no pé ou mãos, choque, fisgadas, comichões e sinais como manchas esbranquiçadas, queda de pelos e diminuição do suor (áreas da pele que não fixam pó ou poeira).

Aparecendo quaisquer destes sintomas vá ao posto de saúde e faça o diagnóstico e tratamento precoce da doença levando consigo todas as pessoas que tem contato prolongado. Abra portas e janelas para o sol entrar nos ambientes e transmitir o que sabemos sobre a doença a outras pessoas.

Sinais e sintomas

- Uma ou mais manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo.

- Área de pele seca e com falta de suor.

- Área da pele com queda de pelos, inclusive nas sobrancelhas.

- Úlceras de perna e pés

- Caroços no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.

- Área de pele com perda ou ausência de sensibilidade (não sente ao tocar).

- Área de pele com parestesias (sensação de formigamento) ou diminuição da sensibilidade ao calor, a dor e ao tato. Pessoa se queima ou se machuca sem perceber.

- Dor e sensação de choque, fisgada e agulhadas ao longo dos nervos dos braços, das pernas e dos pés, inchaço de mãos e pés.

- Diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos que nesses casos podem estar engrossados e doloridos. Há exemplos de pessoas que não conseguem mais segurar uma panela, uma sombrinha, um jovem que não consegue chutar uma bola, uma criança que não consegue empinar uma pipa.

Como é feito o tratamento da hanseníase?

O tratamento da hanseníase é feito com medicamento oral, PQT (poliquimioterapia) com dose mensal na unidade de saúde e cuidados com a pele, olhos, mãos e pés para prevenção de incapacidades. O tratamento é gratuito em todas as unidades de saúde do SUS não tem em hospitais e clínicas particulares.

ESPALHE MULTIPLIQUE E NOS AJUDE A ACABAR COM O PRECONCEITO E A DOENÇA ESTARÁ EM NOSSAS MÃOS.

ENFERMEIRA ROSANE ESCOBAR AVELAR
PSF DO MUNICÍPIO DO PAULISTA – PE

Published in: on 14/08/2010 at 23:20  Comments (16)  

Tubarões em Palestra-Workshop no Rio de Janeiro.

Conheça tudo sobre seus hábitos, comportamentos, mitos, verdades e muito mais com o biólogo marinho Marcelo Szpilman.

Dia 02 de outubro de 2010, de 15h às17h30min (com coffee-break), na sede do Instituto Ecológico Aqualung, na Glória, Rio de Janeiro.

Não há restrição de idade ou formação. Todos podem participar.

  • Apenas 30 vagas. Faça já sua inscrição. Não perca essa oportunidade.
  • Serão sorteado 3 pôsteres double-face tubarões-peixes após a palestra.

Conteúdo da Palestra Workshop

  • Hábitos, comportamentos e biologia dos tubarões.
  • Mergulhando com os tubarões.
  • Desmitificando o tubarão e seus ataques.
  • Os tipos de ataque de tubarão.
  • Os ataques no litoral brasileiro e a análise detalhada dos dados estatísticos mais atuais, com comentários e explicações.
  • O problema da pesca predatória do tubarão (declínio e extinção das espécies).
  • O papel do tubarão no ecossistema marinho.

Informações Gerais

Local: Na sede do Instituto Ecológico Aqualung – Rio de Janeiro

Horário: de 15h às 17h30min

Valor: R$ 80,00 (R$ 40,00 na inscrição + R$ 40,00 no dia, podendo ser pagos com Cartão de Crédito, Visa Electron, Rede Shop, Boleto Bancário, Cheque ou Depósito em conta)

OBS: A desistência e cancelamento da inscrição, com a devolução do correspondente valor pago, só poderá ocorrer até cinco dias antes da palestra.

Informações e Inscrições

Instituto Ecológico Aqualung
Rua do Russel, 300 / 401, Glória, Rio de Janeiro, RJ. 22210-010
Tels: (21) 2558-3428 ou 2558-3429 ou 2556-5030
Fax: (21) 2556-6006 ou 2556-6021
E-mail:  instaqua@uol.com.br
Site: http://www.institutoaqualung.com.br

Published in: on 14/08/2010 at 22:06  Deixe um comentário  

Cervo é salvo depois de ter mãe atropelada por carro.

Este pequeno cervo nasceu de cesariana em um hospital de vida selvagem depois que um carro matou sua mãe. Little Rupert, que é tão pequeno que cabe na mão de um adulto, nasceu depois que veterinários falharam na batalha para salvar sua mãe.


Com apenas 6 cm de altura e pesando pouco mais de um quilo, ele agora está em uma incubadora na unidade de terapia intensiva e só recentemente abriu os olhos.

Les Stocker, fundador da Tiggywinkles, disse: “A mãe de Rupert teve lesões muito graves. Trouxemos ele para fora e pegou a respiração e, em seguida ele entrou em uma incubadora de oxigênio. Agora ele está sendo alimentado por um tubo.”

Os agentes estão otimistas de que Rupert, que tem cinco dias de idade, vai fazer uma recuperação completa.

Texto recebido por email.

Nessas horas não dá para não acreditar em algo divino. Este é o milagre da vida…

Published in: on 14/08/2010 at 21:54  Comments (2)  

Seja você também um passeador-voluntário na Cãominhada do CCZ SP.

Uma ótima dica para quem mora em São Paulo e é fã como eu de ajudar nossos animais! É sempre tão bom fazer uma boa ação…

Folder recebido pelo InfoSentiens.
Published in: on 14/08/2010 at 21:45  Deixe um comentário  

XIX Curso de Fundamentos em Ecologia – Tópicos em Gestão Ambienta

Estão abertas as incrições para XIX Curso de Fundamentos em Ecologia – Tópicos em Gestão Ambiental (ênfase em Reciclagem Ambiental) realizado através do Departamento de Biologia Geral do ICB – UFMG, coordenação do Professor Ricardo Motta Pinto-Coelho.

As matrículas iniciaram no dia 1 de agosto de 2010 e terminam no dia 27 de setembro de 2010, data de início do curso que é realizado via internet e termina no dia 10 de dezembro com a prova presencial a ser realizada no ICB/UFMG.

Para efetuar a matrícula, basta acessar o site da Fundep: www.fundep.ufmg.br/cursos e entrar no link de cursos de biologia > ecologia. Se houver problemas para efetuar a matrícula, podem entrar em contato com a Fundep pelo telefone 3409-4220.

Texto recebido por email.

Published in: on 14/08/2010 at 21:34  Deixe um comentário  

Vazamento de petróleo na BP em SP.

Ativistas do Greenpeace simularam um vazamento de óleo em frente à sede da BP, na capital paulista, em protesto contra o desastre ambiental provocado no Golfo do México pela explosão de uma plataforma de petróleo da empresa no dia 20 de abril. A simulação, que utilizou 4 barris cheios com uma substância preta (uma mistura de farinha com tinta não tóxica e lavável), nem de perto chegou ao tamanho do vazamento provocado no poço operado pela BP, estancado somente em meados de agosto.

Segundo dados do governo dos Estados Unidos, o acidente liberou o equivalente a 5 milhões de barris de petróleo no Golfo do México, paralisando a pesca e o turismo no litoral de 4 estados americanos e causando danos ainda incalculáveis a ecossistemas costeiros e marinhos na região. O número oficial, ainda não auditado por fontes independentes, é suficiente para transformar o vazamento da BP no maior da história e serve para lembrar dos riscos que o mundo corre para continuar a saciar a sua sede por combustíveis fósseis.

“Como já consumimos praticamente todo o petróleo em áreas de acesso mais fácil”, aponta Ricardo Baitelo, coordenador da campanha de Energia do Greenpeace, “temos que ir cada vez mais longe e mais fundo para encontrá-lo”. As novas reservas brasileiras, por exemplo, que estão na camada do pré-sal, encontram-se a mais de 7 mil metros de profundidade. A plataforma acidentada da BP extraía petróleo no Golfo do México a quase 2 mil metros de profundidade.

“O acidente demonstrou que não há tecnologia capaz de evitar grandes vazamentos no mar”, diz Baitelo. Além da falta de segurança, o investimento na exploração de petróleo em águas profundas segue na contramão da necessidade de se buscar fontes de energia capazes de reverter a crise climática. O consumo desenfreado de combustíveis fósseis aumenta as emissões de gases do efeito-estufa, que contribuem para o aquecimento global.

“É mais do que hora de começarmos a investir em fontes renováveis, como eólica e solar, para a geração de energia”, insiste Baitelo. No caso do Brasil, existe um projeto de lei tramitando no Congresso para incentivar o investimento e a utilização de energias renováveis, limpas e seguras no país. Mas o governo não parece interessado nele. Prefere enxergar o desenvolvimento do país na exploração das reservas do pré-sal.

“Estamos olhando para o futuro com a cabeça virada para trás, apostando numa fonte de energia cada vez mais arriscada, finita e suja ”, diz Baitelo. As reservas do pré-sal se esgotarão em apenas 40 anos. E se forem totalmente exploradas, podem emitir até 56 bilhões de toneladas de CO2 na atmosfera, consolidando a presença do país entre os maiores responsáveis pelo aquecimento global.

A atividade em frente ao escritório da BP em São Paulo durou cerca de meia hora e envolveu 15 ativistas. Eles derrubaram dois dos barris e fizeram furos nos outros dois, espalhando bichos de pelúcia sobre a substância preta que saía deles, representando a fauna do Golfo do México atingida pelo petróleo que vazou da plataforma. Os ativistas também prenderam uma placa no chão com a frase “BP hoje, pré-sal amanhã”, lembrando dos riscos de se ir cada vez mais fundo na busca de uma fonte suja de energia.

Desde a semana do acidente, representantes do Greenpeace USA, acompanhados de um  especialista que lidou com o vazamento da Exxon Valdez (Alasca, 1989),  documentam em imagens e relatos os impactos do vazamento com o intuito de alertar para aquilo que nem a BP, nem o governo americano querem revelar. Agora, o navio Artict Sunrise chega ao Golfo, levando cientistas para investigarem como está o fundo do mar após o desastre.

Texto retirado do site do Greenpeace.

Published in: on 14/08/2010 at 21:30  Deixe um comentário  

Convite VI Intercâmbio Socioambiental – “Convergência de Idéias e Conhecimento”.

OBS: Para melhor visualização da foto, clique nela.

Published in: on 14/08/2010 at 21:23  Comments (2)  

Mesa-redonda no ICB da UFMG vai discutir uso sustentável das matas secas em Minas.

O Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG vai abrigar no próximo dia 3 de setembro mesa-redonda sobre ocupação, uso sustentável e preservação das matas secas em Minas Gerais. O objetivo do evento, que terá a presença de cientistas brasileiros e estrangeiros e representantes de instituições como a Unesco, é esclarecer sobre a importância da preservação do bioma, mesmo depois de aprovada pela Assembleia de Minas Gerais lei que permite desmatamento de até 70% das matas secas no estado. A mesa será realizada no auditório 3 do ICB, a partir das 8h30.

Coordenada pelos professores Geraldo Wilson Fernandes, da UFMG, e Mário Marcos do Espírito Santo, da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), a iniciativa parte do pressuposto, segundo Fernandes, de que “o envolvimento da comunidade acadêmica, excluída das discussões até agora, pode ter contribuição fundamental para a definição de estratégias de ocupação sustentável dessa parte da Mata Atlântica e de outros ecossistemas brasileiros”. Ele informa que há movimento nacional que defende a denúncia de inconstitucionalidade da nova lei mineira.

A inscrição para o evento, que tem preço simbólico de R$ 5, deve ser confirmada até 1º de setembro, pelo endereço mataseca2010@gmail.com ou pelo telefone (31)3409- 2580. A participação valerá certificado. O ICB fica no campus Pampulha da UFMG, (avenida Antonio Carlos, 6627).

Texto recebido por email.

Published in: on 14/08/2010 at 21:19  Deixe um comentário  

Encontrem o impostor!!

Published in: on 14/08/2010 at 19:04  Comments (3)  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 991 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: