Censo marinho cria lista histórica de espécies em 25 áreas no mundo.

O levantamento durou uma década e somou informações a dados coletados durante centenas de anos, referentes à composição da fauna presente em grandes áreas oceânicas.

Publicada no jornal de acesso livre online PLoS ONE, a coleção de artigos servirá para guiar a exploração futura de águas ainda desconhecidas, em especial alusão à região abissal do mar. Um resumo final com os resultados do projeto será divulgado em 4 de outubro, durante cerimônia em Londres.

Método

Dados obtidos há centenas de anos foram cruzados com as informações geradas após uma década de trabalho. Conhecido como Censo da Vida Marinha, o grupo que conduziu o levantamento pesquisou espécies em 25 regiões representativas em termos biológicos em todo o mundo. Uma das áreas contempladas pela pesquisa foi a costa brasileira.

Segundo os pesquisadores, o número de espécies conhecidas nas 25 áreas varia entre 2,6 mil a 33 mil, com média fixada em 10,750 mil. Águas japonesas e australianas apresentaram o valor máximo de variedade nos indivíduos.

Crustáceos como lagostas, camarões e siris lideram o ranking de presenças nos oceanos, segundo o Censo, representando 19% das espécies catalogadas. Moluscos (17%) e peixes (12%, incluindo tubarões) aparecem logo após. As três categorias respondem por quase metade da vida marinha conhecida.

Cetáceos e outros vertebrados como leões-marinhos, focas, tartarugas e lontras representam apenas 2% do total de espécies presentes nas 25 regiões analisadas.

Entre as espécies mais “cosmopolitas”, ou seja, mais comuns em todos os locais estudados estão algas microscópicas, protozoários e pequenos crustáceos que se alimentam de plânctons.

Também são constantes animais que dependem das águas para obter alimento como aves e mamíferos.


A expécie de peixe Chauliodus sloani povoa quase um quarto das 25 regiões estudadas, sendo considerada pelos pesquisadores como o animal mais comum nos oceanos.

Desconhecido

Segundo os integrantes do Censo da Vida Marinha, há ainda 5 mil espécies de peixes marinhos a serem descobertas.

A proporção de espécies ainda não descobertas é  estimada entre 39% e 58% na Antártida, 38% na África do Sul, 70% no Japão, 75% no fundo do Mar Mediterrâneo e mais de 80% na Austrália.

Texto retirado do site G1.

Anúncios
Published in: on 02/08/2010 at 21:31  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://mariliaescobar.wordpress.com/2010/08/02/censo-marinho-cria-lista-historica-de-especies-em-25-areas-no-mundo/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: