Menor sapo do mundo é altamente venenoso.

A menor espécie de sapo conhecida possui um sistema de defesa que solta veneno em quem se aproxima, segundo cientistas da Universidade de Braunschweig, na Alemanha.

O sapo Eleutherodactylus Iberia possui 10 mm de comprimento e é encontrado em Cuba. Segundo os cientistas da universidade, ele é extremamente difícil de ser capturado para estudos, pois, logo que há a aproximação, ele pula para longe.

O pesquisador Miguel Vences, da universidade, após conseguir capturar um exemplar do sapo, sentiu um cheiro forte e suspeitou que pudesse conter substâncias tóxicas e comprovou que o animal é venenoso. Apenas outros quatro grupos de sapos no mundo possuem sistemas de defesa venenosos.

Texto retirado do jornal O Tempo.

Anúncios
Published in: on 28/11/2010 at 22:52  Comments (1)  

Usar notebook no colo pode reduzir capacidade reprodutiva, diz estudo.

Usar um laptop no colo, como o nome da máquina sugere (‘lap’ em inglês significa ‘colo’), pode não fazer bem à saúde reprodutiva masculina, de acordo com um estudo.

E há pouco que se possa fazer quanto a isso, além de usar a máquina sobre uma mesa, disse Yelim Sheynkin, urologista da State University of New York em Stony Brook e coordenador do estudo publicado pela revista Fertility and Sterility.

No estudo, termômetros foram usados para medir a temperatura dos escrotos de 29 jovens que tinham laptops apoiados sobre os joelhos. Mesmo com um suporte sob o computador, os escrotos dos participantes se superaqueciam rapidamente.

“Milhões e milhões de homens usam laptops hoje em dia, especialmente na faixa de idade mais propensa a reprodução”, disse Sheynkin. “Depois de apenas 10 ou 15 minutos, a temperatura de seus escrotos já está acima do que consideramos seguro, mas eles nem percebem”, acrescentou.

De acordo com a American Urological Association, quase um em cada seis casais dos Estados Unidos enfrenta problemas de concepção. Em cerca de metade dos casos isso se deve a infertilidade masculina.

Sob circunstâncias normais, a posição dos testículos fora do corpo os mantêm alguns degraus mais frios que o restante do organismo, o que é necessário para produção de esperma.

Nenhum estudo havia pesquisado o efeito dos laptops sobre a fertilidade masculina, até agora, acrescentou Sheynkin. Mas pesquisas anteriores demonstraram que aquecer o escroto em mais de um grau é o bastante para danificar os espermatozoides.

Ainda que fatores gerais de saúde e estilo de vida tais como nutrição e uso de drogas possam afetar a saúde reprodutiva, jeans e cuecas apertados em geral não são considerados fator de risco, porque as pessoas se movimentam quando os usam.

Mas apoiar um laptop sobre os joelhos, no entanto, exige manter as pernas imóveis e fechadas. Depois de uma hora nessa posição, os pesquisadores constataram que a temperatura dos testículos sobe 2,5 graus.

Um suporte para o laptop mantém a máquina mais fria e impede transferência de calor à pele, mas Sheynkin alertou que isso não ajuda muito a refrigerar os testículos e pode oferecer uma falsa sensação de segurança.

Texto retirado do site G1.

Published in: on 28/11/2010 at 22:46  Deixe um comentário  

Célula-tronco de cordão umbilical cura leucemia.

Pela primeira vez na história, médicos alemães afirmam ter curado completamente uma paciente com leucemia linfoblástica, por meio de transplante de células-tronco do próprio cordão umbilical dela, que hoje tem 9 anos. A informação foi divulgada na quinta-feira pelo banco de cordões umbilicais alemão Vita 34, uma empresa fundada em 1997 por médicos da cidade germânica de Leipzig.

Segundo a empresa, a doença foi diagnosticada quando a menina alemã tinha três anos. Após receber tratamento de quimioterapia, comprovou-se que sua única possibilidade de sobrevivência era por meio do transplante. “A esperança de vida da paciente se reduziria para três meses sem um tratamento de células-tronco”, explica em comunicado o médico Eberhard Lampeter, diretor do Vita 34. Ele também comentou que as células cancerígenas já haviam alcançado o cérebro da paciente.

Assim que a criança nasceu, seus pais decidiram conservar seu cordão umbilical, do qual foram extraídas as células-tronco necessárias para o transplante. Segundo o Vita 34, a família é uma das 75.000 que usam seus serviços atualmente. Lampeter destacou ainda que 15 crianças, entre elas seis com danos cerebrais, já foram tratadas até agora com células-tronco de seus próprios cordões umbilicais. A empresa centraliza seus estudos no envelhecimento, multiplicação e reprogramação das células-tronco, assim como no desenvolvimento de novos tratamentos para tratar o diabetes de tipo 1, danos cerebrais e doenças cardíacas.

Texto retirado da revista VEJA.

Published in: on 28/11/2010 at 22:39  Deixe um comentário  

Apresento-lhes um cachorro chamado FAITH ( Fé) !

Este cachorrinho nasceu na Véspera de Natal no ano de 2002. Nasceu apenas com as duas pernas traseiras. Como está claro, não conseguia andar, e até a sua própria mãe o rejeitou.

O seu primeiro dono também pensou que ele jamais conseguiria andar, e considerou “pô-lo a dormir”….  Nessa altura, a sua atual dona, Jude Stringfellow, conheceu-o e pediu para ficar com ele. Determinada, foi ela que ensinou e treinou este pequeno cão a andar por si só.

Chamou-lhe ‘Faith’, ou Fé.

De princípio, ela colocou-o numa prancha de skate, para que ele sentisse o movimento… usou depois manteiga de amendoim para o atrair, e como recompensa para que ele se levantasse e saltasse, apenas nas duas pernas.

Inclusive os outros cães da casa também estavam o incentivando a movimentar.

Um espanto, pois, ao fim de apenas 6 meses, o “Fé” começou a aprender a equilibrar-se nas suas pernas traseiras, e a saltar para a frente, movendo-se assim. Depois de mais treinos na neve, ele podia agora “caminhar” como um ser humano.

Faith adora movimentar-se por todo o lado.  Onde quer que  ele vá, atrai sobre si todas as atenções.

Está para ser publicado um livro sobre ele intitulado “Com um pouco de Fé”.

A sua presente dona, Jude Stringfellew , deixou o seu trabalho como professora, e planeia levá-lo á volta do Mundo, como forma de mostrar que mesmo sem um corpo perfeito, se pode ter uma alma perfeita.


Espero que esta mensagem traga novas maneiras de pensar , e que possam sentir e agradecer  todo e cada novo dia como uma benção.

O “Faith” é a demonstração contínua do valor e maravilha que é a Vida.

Published in: on 28/11/2010 at 21:37  Comments (2)  

Fábrica de Filhotes: Abusando dos Cães para Esquentar o Comércio de Filhotes.

Aqueles filhotes de cães e gatos, fofíssimos, que ficam nas pet shops à venda, são difíceis de resistir, não é mesmo? Mas uma rápida olhada em como essas lojas obtém os animais revelam um sistema na qual o preço que o consumidor paga pelo “cãozinho na vitrine” é pouco perto do sofrimento dos animais.

Aquele adorável filhote, provavelmente veio de uma “fábrica de filhotes”, um lugar onde não se há controle algum sobre a reprodução dos animais. Não é difícil de encontrar um lugar assim: pode ser um vizinho que tem uma cadela “linda” e quer acasalá-la para “ganhar dinheiro”.

Resultado: filhotes que não têm nenhum controle genético, podem carregar alguma doença hereditária e a cadela mãe que não tem descanso: é colocada para acasalar todo cio, ou seja, duas vezes por ano. Algumas até permanecem trancafiadas. Muitos sequer levam os animais ao veterinário. A maioria dos animais (filhotes e adultos) não é socializada. O resultado disso é que muitos filhotes acabam sendo abandonados depois de semanas ou meses, pois os donos ficam frustrados com o animal que adquiriram, aumentando ainda mais a população animal das ruas, tornando-os expostos aos maus-tratos, à fome, ao frio.

Gaiolas, Sujeira e Negligência

Nas fábricas de filhotes os animais ficam em pequenas gaiolas feitas de madeira e arame, cabines de pick-ups ou simplesmente amarrados a uma corda. Como já foi dito acima, as cadelas acasalam duas vezes ao ano e geralmente são sacrificadas quando não conseguem mais ter filhotes. As cadelas e suas crias geralmente sofrem de má nutrição, não têm sequer um abrigo e não têm atendimento veterinário nenhum.

Os filhotes são separados da mãe e vendidos, sendo então colocados em gaiolas e levados às pet shops. Essas viagens podem ser de centenas de quilômetros em pick-ups, trailers, caminhões e/ou aviões, sem comida, água, ventilação, abrigo e espaço para se exercitar. Muitos filhotes chegam a ficar superaquecidos e morrer de calor. Mesmo que uma pet shop jure de pés juntos que não pega os animais de fábricas de filhotes, há grandes chances de que compre de pessoas que têm ligação com essas fábricas, vendendo seus filhotes.

Os filhotes que sobrevivem às condições anti-higiênicas das fábricas de filhotes e ao péssimo transporte até as pet shops raramente conhecem o contato humano que tanto é necessário para se tornarem bons animais de estimação. Por não gastar dinheiro com alimentação adequada, abrigo e cuidados veterinários, as fábricas de filhotes têm um lucro altíssimo.

As condições não melhoram muito quando os filhotes chegam às pet shops. Cães que são mantidos em pequenas gaiolas sem exercícios, amor e contato humano tendem a desenvolver comportamentos indesejáveis e podem latir excessivamente ou se tornar destrutivos e anti-sociais. Diferentemente de sociedades protetoras, as pet shops não se preocupam com o futuro dos filhotes. A falta de leis nesse sentido permitem que as pet shops continuem a vender animais doentes, embora a polícia algumas vezes consegue fechar essas lojas quando se descobre que os animais sofrem de abusos e maus-tratos.

Fábricas e “corretores” fazem grandes negócios

Em algumas dessas fábricas os cães não têm uma cama para dormir e nem proteção contra o frio ou contra o calor. Alguns possuem feridas que não foram medicadas, infecções na orelha e abscessos nas patas. O confinamento e a solidão, algumas vezes, deixam as cadelas loucas.

Existem milhares de “criadores” e de negociadores pelo país, o que gera um movimento grande de dinheiro.

A angústia das raças puras

Algumas pessoas compram cães de determinadas raças por impulso e na maioria das vezes as pessoas sequer lêem a respeito da raça ou estão prontos para o compromisso e as responsabilidades de se ter um animal de estimação. Filmes como 101 Dálmatas e Beethoven, programas de TV como Frasier e comerciais como o do Taco Bell causaram um boom de popularidade de certas raças e, ainda, a maioria dos donos sabem quais são os cuidados necessários da raça que ele comprou. “Toda vez que Hollywood faz um filme de cachorro, aquela raça se dá mal”. Quando aumenta a procura por determinada raça, as fábricas de filhote entram em ação e produzem centenas de filhotes daquela raça. Mas, quando o Jack Russell Terrier não é nada parecido com o “Eddie” de Frasier ou o São Bernardo não age como o “Beethoven”, os abrigos e CCZs lotam de cães dessas raças, que foram abandonados por seus donos.

A solução para isso seria os verdadeiros criadores castrarem os filhotes que seriam vendidos como pet, ou seja, como animais de estimação. Aqueles filhotes com qualidade para reprodução e exposição não seriam castrados mas, se vendidos, a responsabilidade de sua criação seria do criador, e não do dono. Os compradores, também, não devem comprar de pet shops, mas sim, de criadores sérios. O preço é mais caro, mas, como diria o ditado: o barato sai caro. Nas fábricas de filhotes, os cães são criados para quantidade, e não qualidade, então doenças genéticas e problemas de comportamento que passam de geração para geração são bem mais comuns nesse tipo de criação. Essa situação resulta em contas de veterinário altíssimas para as pessoas que compram esses cães, além de a probabilidade de se ter cães com desvios de comportamento e anti-sociais ser maior. Os treinadores afirmam que nessas fábricas não há a menor consideração a respeito do temperamento do animal. E, no final, as pessoas ou abandonam os animais por não corresponderem ao que queriam ou, simplesmente, os sacrificam.

Inspeções inadequadas

As fábricas de filhotes raramente são monitoradas pelo governo e não existem leis que a proíbam. Cabe a nós mudar essa situação, pelo bem dos animais, não comprando filhotes de pet shops.

Procurando por um companheiro canino

Com milhares de cães e gatos abandonados (incluindo os de raça) morrendo anualmente nos CCZs, simplesmente não existe razão para que os animais se reproduzam e seus filhotes sejam vendidos pelas pet shops. Sem as pet shops, as fábricas de filhotes tendem a desaparecer e o sofrimento dos cães irá acabar. O melhor lugar para se encontram um amigo animal é em um abrigo, em feiras de adoção ou no CCZ da sua cidade.

Fonte: PETA – Helping Animals: www.helpinganimals.com

Lei nº14.483, de 16 de Julho de 2007 – SP


DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO, VENDA E DOAÇÃO de CÃES E GATOS

Art. 4º  § 4º  Os animais expostos para doação devem estar devidamente esterilizados e submetidos a controle de endo e ectoparasitas, bem como submetidos ao esquema de vacinação contra a raiva e doenças espécie-específicas…

Art. 8º Os canis e gatis comerciais estabelecidos no Município de São Paulo só poderão funcionar mediante alvará de funcionamento expedido pelo órgão competente do Poder Executivo.

Art. 18.  Os canis e gatis estabelecidos no município de São Paulo somente podem comercializar, permutar ou doar animais microchipados e esterilizados.

Published in: on 27/11/2010 at 23:13  Comments (48)  

Como matar mosquitos ecologicamente correto.

SERVE PARA QUALQUER MOSQUITO, ATÉ O COMUM “PERNILONGO” OU MESMO O DA DENGUE.

Para ajudar com a luta contínua contra os mosquitos da dengue e a dengue hemorrágica, uma idéia é trazê-los para uma armadilha que pode matar muitos deles.

O que nós precisamos é, basicamente:

  • 200 ml de água,
  • 50 gramas de açúcar mascavo,
  • 1 grama de levedura (fermento biológico de pão, encontra em qualquer supermercado ),
  • E uma garrafa plástica de 2 litros

A seguir estão os passos a desenvolver:

1. Corte uma garrafa de plástico no meio. Guardar a parte do gargalo:

2. Misture o açúcar mascavo com água quente. Deixar esfriar. Depois de frio despejar na metade de baixo da garrafa.

3. Acrescentar a Levedura . Não há necessidade de misturar. Ela criará dióxido de carbono.

4. Colocar a parte do funil, virada para baixo, dentro da outra metade da garrafa.

5. Enrolar a garrafa com algo preto, menos a parte de cima, e colocar em algum canto de sua casa.

Em duas semanas você vai ver a quantidade de mosquitos que morreu lá dentro da garrafa.

Além da limpeza de suas casas, locais de reprodução do mosquito, podemos utilizar esse método muito útil em escolas, creches, hospitais e residências.

Não se esqueça da dengue.

OBS: Karine, adorei esta dica. Obrigada!!

Published in: on 27/11/2010 at 22:53  Comments (2)  

Brechó São Francisco de Assis

 

Adote um amigo www.adocaobh.blogspot.com.

Published in: on 23/11/2010 at 22:59  Deixe um comentário  

A exata definição da palavra TENSO!

 

OBS: Fê, adorei este email. Continue me mandando coisas fofas para postar no blog. Obrigada!

Published in: on 23/11/2010 at 22:52  Deixe um comentário  

Morador de rua cuida de 10 cães

Um nobre gesto que merece ser divulgado…

Rogério é um morador de rua que vive numa carroça coberta com 10 cães, entre eles, alguns encontrados em condições extremas – espancados pelos antigos donos, jogados pela janela de um caminhão, doentes, abandonados e esfomeados, largados ao léu, amarrados em postes etc.



Vive de doações de ração, remédio e comida.

Os cães são muito bem tratados, mas dependem do amor e do carinho que o Rogério tem por eles, e da caridade daqueles que o conhecem e admiram.


Ele fica próximo a pontos de ônibus na avenida Georges Corbusier, após a rua Jequitibás (região do Jabaquara, em São Paulo), os cães não atrapalham ninguém, são super-educados e simpáticos (todos castrado(a)s) e passam boa parte do dia dentro da carroça.


Ele é muito querido pelos comerciantes da região, mas o problema é durante a madrugada, quando bêbados no volante, e garotos usuários de droga na região, tem sido uma constante ameaça. Rogério já foi espancado por jovens drogados e chegaram a jogar álcool nele enquanto dormia com os cães dentro da carroça, por sorte não tiveram tempo de acender o fósforo, pois um dos cães latiu e o avisou do perigo.


Ele é um exemplo de como uma pessoa pode se doar. Alguém na condição dele, poderia ter escolhido outros caminhos, mas Rogério demonstrou coragem e decidiu perseverar. Além de ser uma pessoa de muito valor, faz caridade prá deixar muito bacana por aí no chinelo. Sua presença ilumina os lugares por onde passa, mas ele já está cansado e também não é mais tão jovem assim.


Assim, é diante de tudo isso peço que ajudem a divulgar esta história para que o Rogério possa conseguir uma oportunidade que lhe propicie melhores condições de moradia e de vida, em qualquer cidade, para que ele possa cuidar não somente dos seus, mas de outros tantos cães abandonados por esse Brasil, e que precisam de muitos cuidados e de carinho. Já lhe ofereceram abrigo, mas desde que os cães ficassem para trás, e o Rogério recusou, pois para ele, estes cães são como filhos; são sua familia. 

Outro dia ele estava levando todos os cães para um pet shop para tomar banho – eram 11 cachorrinhos felizes – eram originalmente 10, mas agora apareceu mais um, um fox paulistinha que eu não conheci porque no momento que conversamos estava no banho.

Ele disse que havia passado remédio contra pulgas nos cachorros, e que o tal remédio é meio melado, e então teve que dar banho em toda a tropa. Perguntei quanto ele iria gastar para dar banho em toda aquela tropa de cachorros, e ele, sorrindo como sempre, disse que a moça do pet shop o ajudava e não cobrava nada. Santa alma! Aí eu perguntei a ele – e você? Onde toma banho? E ele me respondeu que tomava banho no posto de gasolina da esquina, banho frio, gelado mesmo. Disse que como era nordestino, estava acostumado.

As vezes faltam palavras que possam definir a grandeza de uma alma como esta, que mesmo não tendo quase nada para si, dá o pouco que tem para minorar o sofrimento desses pobres animais de rua. Muito mais importante dos que as aparências, a riqueza, e o poder ostentado pelas pessoas, são suas atitudes e seus valores éticos e espirituais.

Texto recebido por email.

OBS: Mãe, obrigada por este lindo email. Te amo!

Published in: on 23/11/2010 at 22:32  Comments (3)  

Professor de nutrição dos EUA perde 13 quilos comendo bolachas e salgadinhos.

O professor de nutrição Mark Haub, 41 anos, da Universidade Estadual do Kansas (EUA), quis provar, usando o próprio corpo como cobaia, que é possível emagrecer se alimentando de “besteiras”. O estudioso fez um regime polêmico por dez semanas à base de bolinhos recheados, salgadinhos e bolachas. O feito lhe rendeu 13 quilos a menos e uma diminuição nos níveis de colesterol ruins e aumento nos bons de 20%.

Porém, há um detalhe na dieta. A ingestão diária era de 1.800 calorias. Segundo uma tabela nutricional da Universidade Estadual Paulista (Unesp), isso equivale a cerca de cinco fatias de 50 gramas de bolo de cenoura com cobertura de chocolate ou, aproximadamente, a 470 gramas de salgadinhos em forma de palitos por dia. Além disso, Haub tomou vitaminas, comia vegetais e bebeu shake de proteínas.

De acordo com matéria publicada na CNN, uma pessoa com o peso do professor consome, em média, 2.600 calorias diárias. Assim, o objetivo era provar que, para perder peso, importa mais a quantidade de calorias ingeridas do que o valor nutricional do alimento.

“O que isso significa? Que sou saudável? Ou será que está faltando alguma coisa no modo como definimos a saúde do ponto de vista da biologia?”, disse ao veículo. Apesar do resultado, ele não recomenda o regime. Na opinião de Haub, a conclusão do estudo é que falta uma definição clara do que significa uma dieta saudável.

Texto retirado do site Yahoo.

OBS: Karine, obrigada pela dica.

Published in: on 23/11/2010 at 22:19  Deixe um comentário  
%d blogueiros gostam disto: