“Tubarão-branco ataca barco de pescadores!” – Verdade ou Sensacionalismo?

Por Marcelo Szpilman*

A notícia “Tubarão-branco ataca barco de pescadores na Austrália”, com exibição do vídeo (veja link abaixo), estava na primeira página do Globo Online de hoje (05/01/11), como devia estar nas primeiras páginas de diversos veículos de mídia online do mundo todo. Tubarões e seus pretensos ataques são sempre campeões de audiência.

Confesso que a manchete acima tem o incrível poder de chamar a atenção, mas deve-se consumi-la com calma. É preciso esclarecer que o tubarão-branco, ainda que esteja envolvido em eventuais acidentes com o homem, não ataca embarcações deliberadamente. Como grande oportunista que é, deve ter sido atraído pela movimentação e cheiros na água produzidos pela faina dos pescadores, como as iscas utilizadas e os peixes capturados, ou mesmo pelo sangue e outros fluidos dos peixes capturados que podem ficar impregnados no costado do barco no momento em que são dominados e embarcados. Nesse caso, uma mordida investigatória na embarcação pode até ter ocorrido, como é dito na reportagem, pois o tubarão-branco estaria apenas investigando e provando, com sua boca e dentes, a fonte dos sinais que o atraíram. Nada além disso.

Mergulho com tubarões ao redor do mundo, incluindo o grande tubarão-branco, com o objetivo de mostrar ser possível interagir de forma amistosa com esses seres fantásticos. E um dos objetivos é desmitificar e apagar a errônea imagem de “comedor de homens”, como a que foi imputada na década de 1970 ao tubarão-branco pelo blockbuster Tubarão. O filme passou a distorcida ideia de que o tubarão-branco é um animal perverso e sanguinário que tem o homem como alvo principal. A irreal imagem da vítima humana mastigada pelos enormes dentes triangulares foi tão forte e negativa que os tubarões-brancos ficaram estigmatizados no imaginário coletivo como os assassinos dos mares.

Mas pense bem. Atualmente, ocorrem no máximo 70 ataques de tubarão por ano no mundo todo. E desses, somente 6 são atribuídos aos grandes brancos. Estatísticas da FAO (órgão das Nações Unidas) estimam que mais de 100 milhões de tubarões são capturados e mortos anualmente em todos os oceanos. Quem são os verdadeiros assassinos dos mares?

A notícia e o vídeo sobre o pretenso ataque podem ser vistos através do link abaixo.

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/01/05/tubarao-branco-ataca-barco-de-pescadores-na-costa-da-australia-923426690.asp

No link abaixo você poderá ver outro filme com imagens captadas por mim na ilha de Guadalupe (Pacífico), quando um grande tubarão-branco decidiu dar um show de interação. É claro que você não encontrará esse filme divulgado nas primeiras páginas dos veículos de mídia online do mundo. E as razões são óbvias. Mostrar que os tubarões são animais calmos e previsíveis não dá Ibope!

Jornal O Globo (24/02/10 – Ciência) veiculou a excelente matéria “Monstro dos Mares em Perigo”, abordando o declínio na população do tubarão-branco.

Essa matéria pode ser vista no GLOBO ONLINE através do link abaixo:

http://oglobo.globo.com/ciencia/mat/2010/02/23/populacao-do-tubarao-branco-sofre-declinio-915923291.asp

Proteger os tubarões é proteger a vida, é proteger a nós mesmos! Tome uma atitude correta em favor da Natureza.

Instituto Ecológico Aqualung
Site: http://www.institutoaqualung.com.br

Anúncios
Published in: on 21/01/2011 at 18:46  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://mariliaescobar.wordpress.com/2011/01/21/tubarao-branco-ataca-barco-de-pescadores-verdade-ou-sensacionalismo/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: