Evento Beach Soccer: Limpeza na Praia de Copacabana.

Ajude a mudar o mundo. Não jogue lixo na areia.

Dias 31 de julho e 07 de agosto de 2011 – domingo

De 10 às 13 horas

Praia de Copacabana (em frente à praça do Lido)

Patrocinador oficial da Seleção Brasileira de Futebol de Areia, que disputa uma vaga para a Copa do Mundo de Beach Soccer, o Itaú apoiará a ação de limpeza de praia que será realizada na abertura (31/07) e no término (07/08) das eliminatórias sul-americanas na Arena de Futebol de Areia na Praia de Copacabana.

Organizada pelo Instituto Ecológico Aqualung, entidade que há 16 anos atua promovendo a educação e a sustentabilidade, essa ação tem o objetivo de diminuir o impacto ambiental causado pelo evento, realizado em dois dias, minimizando o descarte incorreto do microlixo (guimbas de cigarro, canudinhos, tampinhas de garrafa) nas nossas praias e evitando que esses resíduos provoquem a mortandade de animais marinhos. Serão distribuídos 4 mil folderesexplicativos de papel reciclado, 15 mil sacolas plásticas degradáveis, 2 mil luvas degradáveis e 1 mil cartazes.

Ponto de encontro dos voluntários:

Posto 2 – altura do número 1.230 da Av. Atlântica – próximo à arena de futebol de areia.

Participe. Mudar o mundo também depende de você. 

Organização:

Anna Turano e Hildon Carrapito
Coordenadores do Projeto Limpeza Na Praia

E-mail: limpezanapraia@institutoaqualung.com.br
Telfax.: (21) 2225-7387
Cel.: (21) 9522-1051 / 7830-6842

Nextel.: 21 7848-3084. ID 81*36746

Texto recebido por email pelo Instituto Ecológico Aqualung.

Anúncios
Published in: on 30/07/2011 at 23:24  Comments (3)  

IV Simpósio de Restauração Ecológica em SP.

O Instituto de Botânica da Secretaria do Meio Ambiente da cidade de São Paulo realizará, entre os dias 16 a18 de novembro de 2011, o IV Simpósio de Restauração Ecológica: Desafios Atuais e Futuros.

Serão apresentados casos de sucesso na restauração ecológica, envolvendo pesquisa, aspectos econômicos e toda a interdisciplinaridade exigida pela busca de sustentabilidade.

O evento abordará temas relacionados ao cenário atual das pesquisas científicas, políticas públicas, legislação ambiental, evolução dos processos históricos e legais envolvendo restauração e impactos das alterações do código florestal e das mudanças climáticas na restauração ecológica.

Mais informações: www.ibot.sp.gov.br .

Texto recebido por email pelo CRBio 04.

Published in: on 27/07/2011 at 23:36  Comments (2)  

A maior feira de adoções de todos os tempos.

Amigos,

Estou com uma dica simplesmente sensacional para quem quer encontrar de uma vez por todas seu amiguinho! A ONG Cão Viver (http://www.caoviver.com.br/) está promovendo uma feira de adoção PERMANENTE com cães para todos os gostos. Mais de 100 animais!!

Uma feira idealizada para atender a todos, disponível na data que o adotante escolher. Todos os dias, de Segunda a Sábado.

Horário: 2ª a 6ª feira, das 13h às 17h e aos Sábados, das 10h às 16h na Rua 1º de maio, nº 165, bairro Braúnas, Contagem. Fone: (31) 3397.8560.

Não deixe de participar e indicar!!!

No Blog O LOBO ALFA (http://oloboalfa.com.br/a-maior-feira-de-adocoes-de-todos-os-tempos/) você encontra alguns animais para adoção. Entre já!

OBS: Amigos PROTETORES, vamos divulgar! É nossa chance de fazer todos esses animais felizes! Façamos nossa parte divulgando para o maior número de pessoas possíveis!

Marilia Escobar

Published in: on 27/07/2011 at 22:46  Deixe um comentário  

Feira de Adoções CÃO VIVER em BH dia 30/07.

Saiba mais através do site www.caoviver.com.br.

Published in: on 25/07/2011 at 21:26  Deixe um comentário  

XI Congresso Brasileiro do Ministério Público do Meio Ambiente

A Associação Brasileira do Ministério Público de Meio Ambiente – Abrampa irá promover o XI Congresso Brasileiro do Ministério Público do Meio Ambiente, o mais importante fórum de discussões do Ministério Público Brasileiro de Meio Ambiente e do Direito Ambiental do país, dedicado ao debate da própria atuação ministerial, o papel da justiça, a legislação ambiental, o desenvolvimento econômico e a proteção ambiental.

O evento será realizado no Auditório Elis Regina, do Anhembi Parque, em São Paulo, nos dias 03 a 05 de agosto de 2011.

O congresso trará de oficinas de capacitação, apresentações de palestras, conferências e painéis, abertos para todo o público inscrito, com especialistas, seja no campo teórico, seja em experiências, sobre diversos temas de interesse ambiental, relacionados à legislação ambiental ao desenvolvimento econômico, sustentabilidade, instrumentos jurídicos de proteção ao meio ambiente e patrimônio cultural.

 Mais informações:  http://www.abrampa.org.br/xi_congresso_abrampa/index.php .

Texto recebido pelo CRBio 04.

Mercado faz USP mudar curso de Biologia.

O apelo da sustentabilidade, a exigência de relatórios de impacto ambiental a cada novo empreendimento e um mercado propício ao desenvolvimento da biotecnologia.

A demanda do mercado impulsionou a criação de novas ênfases para o curso de graduação de biologia na USP (Universidade de São Paulo), em Ribeirão Preto. A mudança passa a valer a partir de 2013, quando o curso será focado em três áreas: molecular e tecnológica, ambiental e evolutiva.

A alteração segue resolução do Conselho Federal de Biologia e vem sendo planejada há dois anos, conta o coordenador do curso da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Carlos Martinez. Com isso, o mercado de trabalho dos futuros biólogos será mais amplo.

“Há engenheiros agrônomos, florestais e vários profissionais atuando na área de biólogos”, disse Martinez. Após a reformulação, o curso terá duas fases em cinco anos: os dois primeiros anos farão par te de um ciclo básico e, no terceiro, o graduando escolhe entre as três áreas possíveis.

Texto recebido pelo CRBio 04.

Published in: on 22/07/2011 at 22:18  Comments (2)  

Carbono Zero e outras Balelas

Por Marcelo Szpilman*

No rastro dos debates das grandes questões ambientais, como sempre acontece, logo surgem os oportunistas surfando a onda com criativos produtos e belas campanhas de marketing. Como a bola da vez é o Aquecimento Global e as Mudanças Climáticas, a onda agora é prometer compensar (ou neutralizar) as emissões de carbono e gases do efeito estufa com o “mágico” plantio de árvores. Como Slogan, é muito bonito e reconfortante dizer que o plantio de árvores neutralizará totalmente as emissões de carbono de um evento ao público ou as emissões dos gases de efeito estufa do carro ou do avião que o transporta. Mas será que é verdade?

Ainda que essas promessas possam ter-lhe convencido, e trazido algum alívio para a consciência pesada, pare por alguns instantes e pense. Resgate seu bom-senso. Em primeiro lugar, tenha a exata noção da seguinte premissa: se todos nós quisermos seguir esse mesmo caminho “preservacionista”, não haverá área suficiente para plantar todas as árvores necessárias. O que significa dizer que essa não é uma solução viável para o Planeta.

Mas tudo bem, vamos admitir que somente um parte seguirá esse caminho. Nesse caso, qual é a garantia que você tem de que a empresa responsável irá plantar as mudas das árvores? Quais espécies serão plantadas e em que áreas? Quem delas irá cuidar durante os longos 20 ou 30 anos que levarão para tornar-se adultas? Ou você não sabia que no cálculo que aponta o número de árvores necessárias para neutralizar suas emissões gasosas, ou seja, para concretizar a prometida compensação, utiliza-se o coeficiente de captura de CO2 da árvore adulta? E mais; dependendo da espécie, esse coeficiente será bem diverso. Quem lhe garante também que suas árvores chegarão à vida adulta? Aliás, quem lhe garante que a empresa responsável (contratada) pelo plantio estará viva e cuidando das suas árvores daqui há 20 ou 30 anos? Infelizmente, você não obterá respostas satisfatórias a todas essas dúvidas.

Não está se falando aqui, e é bom que fique bem claro, dos programas e projetos de recomposição da mata nativa e de reflorestamento. A recuperação das áreas degradadas, especialmente nas encostas dos morros e entornos de rios e mananciais, e o replantio feito pela indústria de papel e celulose são ações que devem sempre ser incentivadas e apoiadas.

Entretanto, se até o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) critica o forte apelo de marketing das campanhas de Carbono Zero, o caminho não pode ser o insidioso discurso: “continue consumindo e gerando emissões de carbono sem preocupações; nós limparemos sua barra plantando árvores”. Seria ótimo para todos nós se pudesse ser assim. Mas não é. Não há outro caminho sustentável de longo prazo senão o consumo consciente, a preservação dos recursos naturais e a reciclagem dos materiais e resíduos.

Pense nisso! Não se deixe levar por soluções oportunistas e milagrosas.

Texto retirado do site Instituto Ecológico Aqualung.

Curso teórico / prático de Enriquecimento Ambiental no Zoológico de Sorocaba / SP.

 

OBS: Para melhor visualização do folder, clique nele.

Texto retirado do site Bio Galápagos.

Published in: on 15/07/2011 at 21:28  Deixe um comentário  

Curso de Capacitação: Aquecedor Solar de baixo custo em Belo Horizonte.

OBS: Para melhor visualização do folder, clique nele.

Recebido por email.

Published in: on 15/07/2011 at 21:18  Deixe um comentário  

Cogumelo luminoso encontrado no Brasil 170 anos depois.

O ‘Neonothopanus gardneri’ é o maior fungo bioluminescente do Brasil e um dos maiores do mundo. “Já tinha encontrado alguns cogumelos que emitem luz no Brasil, mas menores, alguns do tamanho de um fio de cabelo”, disse à BBC Brasil o professor Cassius Vinicius Stevani, do Instituto de Química da USP. “Este foi o maior, um grupo deles emite uma quantidade considerável de luz”, afirmou.

Em 1840, o cogumelo foi descoberto pelo botânico britânico George Gardner quando viu miúdos a brincar com o que pensou serem pirilampos nas ruas de uma vila onde hoje fica a cidade de Natividade, em Tocantins.

Chamado pelos locais de ‘flor de coco’, o fungo bioluminescente foi classificado como Agaricus gardeni e não foi mais visto desde então.

“Fiquei a saber que ainda existiam fungos assim por volta de 2001. Nos anos seguintes, chegavam-me relatos de Tocantins e Goiás sobre um cogumelo grande, amarelo, que emitia uma luz”, disse Stevani. “No entanto, só vi uma fotografia em 2005, tirada no Piauí”, sublinhou o investigador.

A ciência ainda não desvendou o processo químico que permite que o fungo produza luz. Uma das teses consideradas é a de que a luz é emitida para atrair insetos noturnos, ajudando os fungos a dispersar seus esporos para a reprodução. Outra diz que a luz atrai insectos predadores que atacam insectos menores que se alimentam do fungo.

A pesquisa dos elementos da Universidade de São Paulo (USP) e das universidades americanas de San Francisco e de Hilo, no Havaí, será publicada na revista científica Mycologia.

Texto retirado do site BBC.

Published in: on 15/07/2011 at 20:43  Deixe um comentário  
%d blogueiros gostam disto: