Chimpanzés podem deixar de ser cobaias nos EUA.

Devido à grande pressão atual de organizações de defesa dos animais contra as pesquisas que utilizam chimpanzés para experimentação, a decisão judicial que porá um fim a este tipo de pesquisa nos Estados Unidos pode vir em um ano. Atualmente, apenas os Estados Unidos e outro país conduzem pesquisas invasivas com chimpanzés. O outro país é o Gabão, que fica na África central.

Segundo Wayne Pacelle, presidente e diretor executivo da Sociedade Humanitária dos Estados Unidos, “este é um momento bastante diferente dos outros”. “É o momento de tirar os chimpanzés da pesquisa invasiva e dos laboratórios”, afirma.

John VandeBerg, diretor do Centro Nacional de Pesquisa sobre os primatas do sudoeste, concorda que este é “um momento crucial”. O centro é um dos seis laboratórios do país onde há chimpanzés. As diversas tentativas dos opositores “podem levar ao fim de toda a pesquisa médica com os chimpanzés”, afirmou.

A sociedade e outros grupos pressionaram os NIH (Institutos Nacionais da Saúde) americanos para que fosse elaborado um relatório sobre a utilidade da pesquisa com chimpanzés, aguardado para este ano. A Sociedade Humanitária também se uniu ao Instituto Jane Goodall e à Sociedade para a Conservação da Vida Selvagem para elaborar uma petição ao Serviço de Fauna e Peixes dos Estados Unidos, na qual é declarado o risco de extinção dos chimpanzés em cativeiro, uma vez que os que vivem na natureza já estão ameaçados, oferecendo a eles mais proteção. A decisão é aguardada para setembro do ano que vêm.

Além disso, o Great Ape Protection and Cost Savings Act (Lei pela proteção e redução de custos com grandes símios) irá proibir o uso de todos os grandes símios nas pesquisas invasivas (incluindo bonobos, gorilas e orangotangos). O republicano Roscoe Bartlett, deputado pelo estado de Maryland, é um dos apoiadores da lei. Segundo Bartlett, a lei representará uma economia de US$ 30 milhões para o contribuinte, quantia que é gasta anualmente com os chimpanzés de propriedade do governo.

Segundo Pacelle, é alto o custo da pesquisa invasiva com chimpanzés, sendo que existem alternativas. Além disso, os procedimentos realizados são dolorosos e os animais são mantidos em isolamento, afirma.

“Esta espécie está ameaçada de extinção e é a mais próxima dos humanos geneticamente”, afirma. “Além disso, não devemos abusar de nosso poder”, afirma.

Texto retirado do site ANDA.

OBS: Muito obrigada, Prima Marina pela indicação de matéria! Os EUA deveriam deixar de usar não só chimpanzés, mas qualquer animal para experimentos. Só me preocupo com o fim que esses animais terão. Porque, pensem comigo, não sendo utilizados para a ciência, onde ficarão? Tenho medo de serem abandonados depois que não servirem para mais nada.

Tomara que seja apenas um medo bobo!

Marilia Escobar

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://mariliaescobar.wordpress.com/2011/11/20/chimpanzes-podem-deixar-de-ser-cobaias-nos-eua/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: