Baleada, cadela espanta ladrão em Belo Horizonte.

“Socorro! Mataram a Tica!” Foi assim que a empregada doméstica Cleusa ligouno dia 28/05 pela manhã, aos prantos, para o patrão, o analista de sistemas Wanderson Caricatti, de 46 anos. Pelo celular, em pânico, a mulher tentava explicar que dois assaltantes haviam entrado na casa da família, no Bairro Salgado Filho, na Região Oeste de Belo Horizonte. Estavam preparados para fazer uma limpa – já haviam embalado joias, eletrodomésticos e objetos de valor em trouxas, feitas com lençóis. 

20130529001409372711i
Foram impedidos pela valentia da cadela Tica, mestiça de rottweiler, de 5 anos, que avançou nos ladrões e latiu alto até ser atingida por um tiro de revólver 38 na cabeça. Mesmo ensaguentada e em desvantagem, Tica não desistiu: perseguiu os assaltantes até o portão e não descansou até que batessem em retirada, com a ajuda de um terceiro cúmplice, que aguardava a dupla com o Audi A3 prata na esquina.

A dona da casa, a securitária Letícia Bezerra, de 40 anos, dá mais detalhes sobre o assalto: “Saí de casa às 7h30 para trabalhar com meu marido e meu filho, de 7 anos. Os ladrões já tinham tudo armado. Eles arrombaram o portão da casa, tornaram a fechar para ninguém desconfiar e depois entraram pela janela. Estavam embalando tudo quando a empregada chegou, às 10h.” Ela conta que, na pressa, uma enorme chave de fenda foi deixada para trás.

Cleusa entrou pela porta de serviços, como faz sempre, dando acesso à rottweiler, que fica presa na lateral da casa. Percebeu que a cachorra estava estranha e que, em vez de entrarem juntas na cozinha, como fazem sempre, Tica entrou correndo. “Assim que passou pela porta, a cadela disparou a latir, assustando os ladrões. Deu tempo de Cleusa gritar e sair correndo. Tica continuou avançando e os ladrões não tiveram outra saída a não ser atirar e sair correndo. Mesmo ensanguentada, Tica foi atrás dos ladrões, que ficaram presos na varanda. Cleusa teve de segurar a cachorra e abrir o portão com o controle. Só depois, ela ligou, gritando e chorando”, contou Wanderson.

Os ladrões fugiram correndo, com mochilas nas costas, levando um i-Pad, poucas joias e uma câmera fotográfica. “Isso não é nada. Se não fosse a Tica, poderiam ter rendido a Cleusa e levado nossa casa inteira”, comenta Letícia. O marido concorda: “Tica salvou a pátria. Os assaltantes planejavam fazer uma limpa. Não iria sobrar nada”. O empresário correu para casa e chamou a polícia pelo 190. Duas viaturas da Polícia Militar chegaram minutos depois. “Os soldados ficaram emocionados com a história da Tica e ajudaram a improvisar uma maca com restos de cobertor”, explicou Wanderson, que rumou imediatamente com a cachorra para a clínica veterinária. 

20130529072934577852a
Socorro

Apesar de passado o susto, Cleusa fez questão de seguir junto para o veterinário. Com 10 anos de serviços na casa, ela chama a cadela de 48 quilos de Bebê. “A cachorrinha deu sorte. A bala entrou pelo focinho, passou pelo céu da boca, entrou direto pela traqueia e ficou alojada no pescoço. Não fraturou nem um osso”, explica Carlos Augusto Campos Assis, dono da clínica.

Depois de sofrer três cirurgias e ser entubada, em procedimento de hora e meia, os prognósticos de Tica são bons. “A princípio a bala não pegou nada de nobre e nenhum vaso importante, se não ela tinha morrido por hemorragia. É cedo para dizer se vai haver sequelas”, complementou o veterinário Alexandre Nagem.

“A cachorrinha tem boa chance de sobrevivência. Na verdade, nasceu de novo. Dá uma tristeza profunda, porém, perceber que não existe mais respeito pela vida nem a do homem, nem a do animal, que só estava agindo por instinto, defendendo o patrimônio dele e dos seus donos”, diz Carlos Augusto Campos Assis, dono da Clínica Veterinária São Francisco de Assis. Segundo ele, é o terceiro caso de cão ferido por assaltantes este ano na instituição.

Texto retirado do site Estado de Minas.

Anúncios
Published in: on 18/08/2013 at 17:46  Deixe um comentário  

Baleia com 25 toneladas é encontrada morta no litoral da BA.

Equipes do Instituto Baleia Jubarte (IBJ) e da ONG Pat Ecosmar encontraram morta, na manhã desta quinta-feira, uma baleia jubarte fêmea com 11 metros de comprimento e peso estimado de 25 a 30 toneladas. O animal foi achado na praia do Espelho, em Porto Seguro, litoral sul da Bahia.

 baleia-morta-ba-namidia-comunicacao-divAs equipes se deslocaram para o local com o objetivo de averiguar a situação do animal e investigar as causas da morte. De acordo com a organização não governamental, a baleia já chegou morta à praia.

 O IBJ informou que a informação de que a baleia estava na praia chegou na quarta-feira, mas as equipes chegaram hoje ao local. “Provavelmente, ela pode estar lá desde terça”, informou Lucian, segundo o qual as equipes irão investigar se o animal teve alguma fratura pelo corpo.

 Este é o segundo caso de baleia jubarte encontrada morta este ano – o primeiro ocorreu em 9 de junho num local de difícil acesso (com acesso somente por barco), na praia de Barra Velha, em nova Viçosa, também no litoral sul baiano.

 Foi uma baleia macho, com idade entre 60 e 70 anos, 13 metros de comprimento e peso estimado de 40 toneladas. Na época, o IBJ confirmou as suspeitas de que o animal foi morto por atropelo de embarcação, pois “estava com uma fratura muito grande no crânio”.

O mês de julho marca, todo ano, o início da temporada de migração das baleias jubarte, que saem da Antártida (de águas geladas) para o litoral brasileiro (de águas quentes) para acasalar e ter seus filhotes. A temporada vai até novembro. Empresas de turismo aproveitam a época para realizar passeios para observar os animais.

De acordo com o IBJ, para esta temporada são esperadas 14 mil baleias – a maioria delas (95%) fica no Parque Marinho de Abrolhos, litoral sul baiano. Censo de 2011 do IBJ, realizado entre o litoral de Sergipe e Rio de Janeiro, constatou 11.418 baleias. Pesquisa de 2008 havia registrado 9.330 indivíduos.

Com a temporada, o IBJ tem realizado também campanhas de orientação à população sobre como proceder em caso de encalhes, que de 2002 a 2005, chegaram a 22 casos por ano no Brasil. Já entre 2006 e 2009 o número foi pra 37 animais e em 2010 foi a 96 – maior registro dos últimos anos. Em 2011 houve redução para 39 encalhes e ano passado voltou a subir, com 44 casos.

“A orientação é que em caso de encalhes (a população) entre em contato com o programa de resgate e não toque no animal. É comum, principalmente em locais de fácil acesso e no caso de animal ainda em vida, a população se reunir para tentar salvá-lo. É essencial, entretanto, que o trabalho seja feito por especialistas preparados para devolver o animal à água, no caso de bicho vivo em boas condições, ou para avaliar e possibilitar a retirada da carcaça quando a baleia ou outro animal chega à areia já decomposto”, comunica o IBJ.

Os telefones do programa de resgate (ligações a cobrar são aceitas) são: Praia do Forte (Salvador): 71-3676-1463 e 71-8154-2131; ou Caravelas (BA): 73-3297-1340 e 73-8802-1874. O IBJ frisa que conta com uma rede de parceiros que o auxilia no trabalho de resgate em várias partes do Brasil.

Texto retirado do site Terra.

Published in: on 19/07/2013 at 13:02  Deixe um comentário  

Com receio de câncer, Angelina Jolie faz cirurgia para retirar os seios.

A atriz Angelina Jolie declarou que passou por uma dupla mastectomia preventiva, uma cirurgia para retirada dos seios. A revelação foi feita em um artigo chamado “My Medical Choice”, publicado no jornal americano “The New York Times” nesta terça-feira (14).

“Minha mãe lutou contra o câncer por quase uma década e morreu aos 56”, diz a atriz no começo do texto. “Ela viveu o suficiente para conhecer seus primeiros netos e segurá-los nos braços. Mas minhas outras crianças nunca terão a chance de conhecê-la e sentir quão amável e graciosa ela era”, afirma.

 Angelina, de 37 anos,  diz que descobriu ter um “defeito” no gene chamado BRCA1. Os médicos disseram que ela tinha 87% de chances de desenvolver um câncer de mama, e 50% de ter um câncer no ovário.

“Quando soube que essa era minha realidade, decidi ser pró-ativa e minimizar o risco o quanto podia. Tomei a decisão de ter uma dupla mastectomia preventiva”, diz a atriz. “Comecei com os seios, já que meu risco de câncer de mama é mais alto que meu risco de câncer no ovário, e a cirurgia é mais complexa”, afirma.

A atriz diz no artigo que passou por cirurgias num intervalo de três meses. “Durante o processo consegui manter isso de forma privada e continuar com meu trabalho”, contou.

O processo médico foi iniciado no último dia 2 de fevereiro com a técnica “nipple delay”, um tipo de cirurgia plástica “para que a mastectomia não danifique esteticamente o mamilo. Isto causa um pouco de dor e um montão de hematomas, embora aumente as chances de salvar o mamilo”.

Ela conta que duas semanas após o começo do processo, fez a principal cirurgia, na qual se extrai o tecido mamário. “A operação pode levar 8 horas. Você acorda com tubos e expansores nos seus seios. Parece uma cena de um filme de ficção científica. Mas dias depois da cirurgia você pode voltar à sua vida normal”, afirma.

Nove semanas depois foi feita a operação para reconstrução das mamas com implantes.

“Eu queria escrever isso para contar a outras mulheres que a decisão de fazer uma masteconomia não foi fácil. Mas estou muito feliz de tê-la tomado”, diz Angelina. “Minhas chances de desenvolver câncer de mama caíram de 87% para 5%. Posso dizer a meus filhos que eles não precisam ter medo de me perder para o câncer de mama”, afirma.

Angelina também conta no artigo a importância da cirurgia para seus filhos. “É reconfortante saber que eles não veem nada que os deixe desconfortáveis. Eles veem minhas pequenas cicatrizes, e nada mais. Todo o resto é apenas a mamãe, do mesmo jeito que sempre foi. E eles sabem que os amo e que eu faria qualquer coisa para ficar com eles por todo o tempo que puder.”

A operação deixou apenas pequenas cicatrizes que não chocarão nossos filhos, conta Angelina. “Pessoalmente não me sinto menos mulher. Me sinto mais forte e tomei uma decisão importante que não diminui em nada minha feminilidade”, completa.

A atriz também ressaltou que Brad Pitt foi um grande apoio durante todo o processo.”Conseguimos encontrar momentos para rir juntos. Sabíamos que era o melhor que podíamos fazer para nossa família e que nos uniria ainda mais. E foi assim que aconteceu”.

1_14

Angelina Jolie, uma das atrizes mais bem pagas do mundo, lamenta que o teste para detectar a mutação genética BRCA1, assim como a BRCA2, custe mais de US$ 3 mil dólares nos Estados Unidos, “um obstáculo para muitas mulheres”.

Ela também espera que seu caso sirva de exemplo para outras mulheres com risco de câncer. A atriz lembra em seu artigo que o câncer de mama mata 458 mil pessoas por ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, e afirma que o tratamento pelo qual passou será detalhado na página na internet do instituto onde se tratou, o Pink Lotus Breast Center.

“Se escrevo agora sobre isto é porque espero que outras mulheres poderão beneficiar-se de minha experiência”, afirmou. “Decidi não manter minha história em segredo porque há muitas mulheres que não sabem que poderiam estar vivendo sob a sombra do câncer. Tenho a esperança que elas, também, sejam capazes de realizar exames genéticos e que, se tiverem um alto risco, saibam que há mais opções.”

“A vida está cheia de desafios. Os que não devem nos dar medo são os que podemos enfrentar e podemos controlar”, conclui.

Texto retirado do site G1.

 

Published in: on 15/05/2013 at 18:51  Deixe um comentário  

Cão tratado com células-tronco volta a andar.

Um cão de 3 anos que ficou tetraplégico foi curado graças a uma técnica com uso de células-tronco. Ele voltou a andar após ser tratado no hospital veterinário do Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Basto, em São João da Boa Vista (SP). A técnica seria capaz de curar a cinomose, doença que atingiu o animal e pode levar à morte em pouco tempo.

Quem realizou o tratamento gratuito na cachorra de nome Vilma foi a médica veterinária Michele Andrade de Barros, que trabalha com terapia celular desde 2008. O animal sofria de cinomose, altamente contagiosa e causadora de sequelas neurológicas. A chance de vida com a doença é de apenas 5%.

cadela_unifeos

A cadela ficou tetraplégica e, como os cães que não se locomovem mais podem desenvolver outras doenças, nesses casos os proprietários costumam optar pela eutanásia. Foi aí que a proprietária, uma professora de Educação Física, recebeu a sugestão de tentar o novo tratamento que poderia fazê-la voltar a andar. E já na primeira aplicação de células-tronco foi detectada uma melhora na qualidade de vida do animal. Depois, com três aplicações, Vilma voltou a se locomover.

A cachorra hoje leva uma vida normal e, segundo a veterinária, está totalmente curada.

“Existem outras patologias que também podem ser tratadas com células-tronco. Pode até não haver cura total, mas a melhora na qualidade de vida do animal já é muito boa”, explica.

Texto retirado do site Estadão.com.

Outra feirinha de adoção de animais AMANHÃ em BH. Não perca!

68520_564586486908859_1780945567_n

Published in: on 26/04/2013 at 20:32  Deixe um comentário  

1ª Feira de Adoção do Projeto “Bichos da Gente” AMANHÃ em BH. Participe!

32391_2996146598867_1267984635_n

Published in: on 26/04/2013 at 20:23  Deixe um comentário  

Cachorro abandonado na BR-101 é adotado no Espírito Santo.

O cachorro Leleco, abandonado na BR-101 já tem um novo dono. A coordenadora de Recursos Humanos, Kariny Batista, contou que viu a notícia sobre o animal na internet e entrou em contato com a mulher que havia resgatado o cão, nesta segunda-feira (1). Leleco agora tem um quintal grande para brincar na nova casa, em Vila Velha, na Grande Vitória, e o amor de uma nova família.

O cachorro foi abandonado na rodovia BR-101, entre os municípios de Ibiraçu e Fundão, neste domingo (31). A cena chamou a atenção da dentista Rafaela Santuzzi, que registrou o momento em que o cão foi deixado no acostamento e correu quilômetros atrás da caminhonete do dono. Ela acolheu o animal em seu carro.

captura_de_tela_2013-04-02_as_08

Nesta terça-feira (2), a nova dona contou que Leleco já está se acostumando com a família. “Em casa, somos só eu e meu marido, mas ele já está se dando super bem com a gente. Deixamos ele dormir aos pés da cama, pois percebemos que ele é muito carente. Se nos afastamos um pouco, ele já sai atrás da gente ou chora”, disse.

Kariny, que já tem outro cachorro em casa, contou que se sensibilizou com a história ao imaginar seu próprio cão sendo abandonado. “Essa antigo dono não tem coração. Acredito que, se a pessoa não tem condições de cuidar do cachorro, não abandone, entregue para adoção ou leve para um abrigo. Os cachorros criam um vínculo com a gente, é uma lealdade. A historia me comoveu muito”, explicou a coordenadora.

 A dentista que resgatou Leleco descreveu o momento que viu o animal sendo jogado para fora do carro. “Foi horrível, nunca imaginei que iria passar por isso. Sempre gostei de cachorros, desde criança eu tive cachorro, e ver aquilo foi um choque. Quase passei mal, foi a pior coisa que já vi na minha vida”, disse a dentista.

Ela ainda explicou que não tinha como ficar com o animal e a primeira intenção foi deixá-lo em um hotel para cães, mas encontrou ajuda. “Trouxe ele para Vitória, onde encontrei uma pessoa que abrigou o Leleco por uma noite. Ela também cedeu uma consulta veterinária para o cachorro, pois ele estava com a orelhinha inflamada. Agora ele vai receber os cuidados da nova dona, que eu espero que dê muito amor e carinho”, disse.

Texto retirado do site G1. 

OBS: Ainda existem pessoas boas, né? Amém! Que ele, sua protetora e a nova dona sejam muito felizes!!!

Muito obrigada por me avisar, Fabinho. Te amo!

Marilia Escobar

Published in: on 03/04/2013 at 20:40  Comments (1)  

Cão jogado na BR-101 no ES corre atrás de dono e é abandonado.

cachorro3_400Um cachorro foi abandonado na rodovia BR-101, entre os municípios de Ibiraçu e Fundão, no Espirito Santo, neste domingo (31). A cena chamou a atenção da dentista Rafaela Santuzzi, 31 anos, que registrou o momento em que o cão foi deixado no acostamento e correu atrás da caminhonete do dono.

Como o trânsito estava lento, ela conta que o cachorro correu quilômetros atrás de seu dono. “A caminhonete parou no acostamento, o dono jogou o cachorro e foi embora. O animal começou a correr atrás da caminhonete por quatro quilômetros, latindo e o dono não fez nada”, conta.

Ela e a irmã tentaram conversar com o dono, perguntaram se o cachorro era dele. “Ele respondeu indiferente, que era sim, mas que o cachorro não parava de correr atrás do carro. A mulher que estava com ele disse que se a gente quisesse, poderia comprar o cachorro. Mas não tiraram ele da rodovia e foram embora, deixando-o para trás novamente”, relata.

As duas pegaram o cachorro, que recebeu o apelido de Leleco, e levaram para um hotel de animais em Vila Velha, na Grande Vitória. “Ele comeu, tomou banho e foi avaliado pela veterinária. Não podemos ficar com ele porque moramos em apartamento e ele é um cachorro que precisa de quintal. Esperamos que alguém possa ajudá-lo. Se alguém tiver interesse, pode entrar em contato comigo por e-mail: rafasantuzzi@hotmail.com“, diz.

montagemcachorro_620

Texto retirado do site G1.

OBS: Covarde! É o que posso falar desta pessoa. Fico imaginando o medo, insegurança e desespero desse pequeno ao ser abandonado. E o pobrezinho ainda tinha esperança de ser recolhido. Vejo a foto dele ao lado da caminhonete e meu coração se aperta demais… O que me tranquiliza é que abandonar e/ou maltratar animais é CRIME e a justiça há de ser feita. 

Por favor, quem se interessar, envie email para rafasantuzzi@hotmail.com.

Marilia Escobar

Published in: on 01/04/2013 at 21:54  Comments (5)  

Governo brasileiro proíbe pesca de espécie de tubarão ameaçada.

Os ministérios do Meio Ambiente e da Pesca e Aquicultura proíbem a pesca, o armazenamento, o transporte e a venda do tubarão galha-branca-oceânico (Carcharhinus longimanus) em todo o território nacional. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 13/03.

O animal está na lista de espécies aquáticas ameaçadas de extinção elaborada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

galhabranca

Segundo o governo, os tubarões capturados de forma acidental deverão, obrigatoriamente, ser devolvidos inteiros ao mar, vivos ou mortos. Além disso, os mapas de bordo das embarcações deverão constar o registro dos galhas-brancas capturados e devolvidos.

A proibição, porém, não se aplica a capturas de tubarões destinados a pesquisas científicas, desde que devidamente autorizadas pelo órgão ambiental competente, segundo o texto do DOU.

As embarcações, os pescadores – profissionais ou amadores – e as indústrias de pesca que desobedecerem à decisão ficarão sujeitos a sanções e terão cancelados seus cadastros, autorizações, inscrições, licenças, permissões ou registros de atividade.

Texto retirado do site G1.

Médicos diagnosticam parasitas com ‘microscópio de iPhone’ na África.

celular2

Cientistas improvisaram um microscópio usando um iPhone, fita adesiva dupla face, lanterna, placas de laboratório comuns e uma lente de câmera de US$ 8. O objetivo foi diagnosticar verminoses na área rural da Tanzânia, na África, aponta um estudo publicado.

A pesquisa detalhando como criar o microscópio de campo foi divulgada no periódico “American Journal of the Tropical Medicine and Hygiene”. Nela, os médicos demonstraram como usar o celular com esta finalidade, adaptando-o para ser um microscópio de baixo custo.

Com o aparelho, cientistas identificaram ovos de ancilóstomo (um tipo de verme) e outros parasitas nas fezes de crianças infectadas.

“Tem havido muito improviso em laboratórios, com microscópios feitos usando celulares, mas esta é a primeira vez que a tecnologia foi usada em campo para diagnosticar parasitas intestinais”, disse Isaac Bogoch, médico especializado em doenças infecciosas do Hospital Geral de Toronto, principal autor do estudo.

A inovação pode ajudar a tratar pacientes infectados com parasitas, segundo a agência de notícias AFP. Vermes intestinais infectam 2 bilhões de pessoas no mundo todo, sobretudo crianças, às vezes causando subnutrição.

As doenças causadas por parasitas podem ser difíceis de diagnosticar, em parte por causa do elevado custo de um microscópio convencional, estimado em cerca de US$ 200, afirmam os pesquisadores.

Comparação

Os cientistas usaram os microscópios de celulares para avaliar 200 amostras de fezes de crianças  infectadas com vermes, e compararam os resultados com os obtidos com um microscópio convencional.

Eles descobriram que, em termos gerais, o microscópio de iPhone conseguiu detectar a presença de ovos depositados por vermes em cerca de 70% das amostras infectadas.

Embora não seja tão sensível quanto o dispositivo convencional, o iPhone adaptado como microscópio pode ser aperfeiçoado, disse Bogoch. “Nós pensamos que os microscópios de celulares podem, em breve, se tornar uma ferramenta de diagnóstico valiosa em regiões pobres e remotas”, afirmou.

Como o celular é um aparelho comum, o custo para adaptá-lo é considerado desprezível em comparação com um microscópio convencional, ressaltaram os cientistas.

Vermes intestinais, como ancilóstomos e nematelmintos, são particularmente problemáticos em crianças pequenas, podendo causar anemia crônica e subnutrição, afirma a AFP. No entanto, se o diagnóstico for rápido, os impactos negativos da parasitose para a saúde podem ser reduzidos.

Texto retirado do site G1.

%d blogueiros gostam disto: