Site ajuda turistas a escolher destinos que não exploram animais.

paisagem

Instituições de bem-estar animal, biólogos e profissionais de diversas áreas se uniram para criar o www.RIGHT-tourism.org– um site para ajudar a evitar que turistas contribuam com o sofrimento animal durante as viagens. O site essencialmente “animal-friendly” foi desenvolvido pela Care for the Wild International, uma organização de proteção à vida selvagem, em associação com a Humane Society International, com a League Against Cruel Sports e a The Broke. As informações são da League.org.

O RIGHT-tourism.org permite que os turistas busquem informações factuais de qualquer país do mundo no que diz respeito a questões relacionadas à exploração de animais no turismo.

Philip Mansbridge, presidente da Care for the Wild International, explica o objetivo do site: “O RIGHT-tourism.org ajuda os turistas a fazerem escolhas sensatas pois provê informações – muitas das quais estão ocultas por trás das fachadas de atrações que incluem animais, festivais ou eventos esportivos. Tristemente, muitos turistas acabam encorajando de maneira equivocada os maus-tratos a animais pois eles não conseguem visualizar esse aspecto ao escolher um destino. A grande sacada do site é que ele não diz para fazer ou para não fazer algo; ele apenas ajuda a fazer escolhas com as quais você se sente confortável. O RIGHT-tourism é uma ferramenta para ajudar a realizar turismo responsável, humanitário e livre de culpa”.

O diretor executivo da The League, Joe Duckworth, acrescenta: “O projeto RIGHT-tourism é uma iniciativa global e fantástica, e nos sentimos agraciados por estarmos envolvidos nele. A The League apóia plenamente a promoção da viagem ética e acredita que esta é uma perfeita plataforma para educar turistas sobre algumas das horríveis crueldades que acontecem em nome da tradição como, por exemplo, o Pamplona Bull Run, o Calgary Stampede e o El Tora de la Vega, para citar apenas alguns”.

A expectativa coletiva das organizações que conduzem o site é fazê-lo se tornar parte do checklist de viagem de todos os que se preocupam com os direitos animais no mundo todo.

“O projeto tem potencial para crescer, e todos nós estamos empolgados com a real diferença que cada turista, e cada um de nós enquanto turistas, pode fazer pelo simples fato de ter informação”, complementa Philip.

O site apresenta, de maneira muito organizada, informações sobre as grandes questões de exploração animal para entretenimento humano no momento, como também tem depoimentos de voluntários, dicas para engajamento no assunto pelas redes sociais, e está sempre com notícias atualizadas.

Texto retirado do site Anda News.

Anúncios

Curso “Aquecedor de baixo custo” em BH no dia 12/07. Não perca!

14julho

Curso “Aquecedor Solar de Baixo Custo” no dia 06/04 em BH.

curso

Curso “Educação para Sustentabilidade” em SP.

419266_423083534446953_511398832_n

Carnaval do Rio terá trio elétrico movido a xixi.

O projeto “Xixi Elétrico” vai incentivar os foliões do carnaval carioca a usarem um mictório especial, que aproveita a urina para gerar energia. O mecanismo, inspirado nas usinas hidrelétricas, vai ajudar a abastecer o desfile do bloco AfroReggae.

Embora a notícia possa soar estranha para muitas pessoas, o projeto “Xixi Elétrico” é uma forma sustentável de convencer os foliões a urinarem nos locais adequados. A iniciativa também é um meio inovador de geração de energia limpa. “A eletricidade gerada pelo xixi pode ser aplicada para qualquer outro fim”, conta Lucas Tristão, um dos idealizadores do projeto.

05

O mictório será instalado no dia 9 de fevereiro, no posto 9 da orla da praia de Ipanema. Para gerar energia, o equipamento aproveitará o fluxo da urina dos foliões, que vai mover um dínamo instalado no mecanismo. Em seguida, a força será armazenada em uma bateria que abastecerá parcialmente o trio durante o desfile.

“A eletricidade produzida pela urina vai ser responsável por um acréscimo na diversão. Ou seja, festa extra para os foliões. Por isso, quanto menos xixi na rua, mais a festa continua”, explica Tristão, animado com o projeto.

A ação é uma forma criativa de coibir os foliões que utilizam as ruas da cidade como banheiro.  No ano passado, as autoridades passaram a deter as pessoas que foram flagradas fazendo xixi em lugares inadequados. Além disso, a prefeitura do Rio de Janeiro realizou uma campanha para orientar os foliões a não urinarem nas vias públicas.

“A gente quer, através de uma ideia divertida, abrir os olhos do grande público para a importância de não fazer xixi na rua. Quem sabe, se a coisa der certo, no ano que vem a gente não tem muito mais mictórios?”, finaliza o idealizador do projeto.

Texto retirado do site Ciclo Vivo. 

OBS: Muito bacana essa ideia…. sustentável e ainda incentiva os foliões a fazerem xixi no lugar certo!

Marilia Escobar

Published in: on 08/02/2013 at 18:33  Deixe um comentário  

SENAR/SC ajuda detentos a produzir mudas florestais nativas.

Doze detentos do regime semi-aberto, da Penitenciária Agrícola de Chapecó participaram, nesta semana, do treinamento de produção de mudas florestais nativas. A atividade é resultado de uma parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina – FAESC,  e a Secretaria de Planejamento e a Secretaria de Justiça Social e Cidadania do Estado.

02_2

Nas 24 horas/aulas, o instrutor Volmir Carlos Oliveira, abordou os conteúdos segurança e saúde no trabalho; cuidados com o meio ambiente; identificação de espécies nativas; demarcação de matrizes arbóreas; coleta e beneficiamento de sementes; desenvolvimento das mudas e controle fitossanitário; preparação do solo, substrato ou espuma fenólica; plantio/semeadura; tratos culturais, controle de irrigação e fertirrigação; seleção e expedição de mudas; tipos de viveiros e custos para a implantação e mercado.

Oliveira destaca que a aplicação das técnicas repassadas aos detentos possibilita a produção de grande quantidade de mudas a baixo custo. Durante o treinamento, foram produzidas mais de 300 mudas de árvores nativa, entre elas mudas de goiabeiras, aroeiras e espinheiras santas.

Entre os participantes do treinamento, o detento Antonio Barbosa, que hoje desenvolve atividades laborais na horta da Penitenciária e está perto de concluir a pena, viu no curso uma possibilidade de aprender uma profissão, adquirir novos conhecimentos. “Vou sair daqui com a cabeça erguida, preparado para trabalhar e disposto a reconstruir a vida”, afirma.

O supervisor regional Oeste do Senar, Helder Barbosa, lembrou que existe demanda significativa por esse tipo de mudas e há dificuldade de encontrar profissionais que desenvolvam esse tipo de trabalho. O gerente de atividades laborais da Penitenciaria Agrícola, Earle Serrano, explica que foram selecionados para participar, detentos que apresentam bom comportamento.

Em Chapecó, o projeto conta com apoio na organização e logística do Sindicato Rural e da Penitenciária Agrícola. Neste ano ainda deverão ocorrer capacitações de novas turmas de detentos no município. Entre os dias 4 e 6 de fevereiro o mesmo treinamento ocorrerá na Penitenciária Agrícola da Regional de Curitibanos em São Cristóvão do Sul.

Texto retirado do site Canal do Produtor.

Curso de Capacitação “Aquecedor solar de baixo custo” em BH.

Curso ASBC 09-02-2013

Uma camisa velha virando biquini? Sim, é possível!

Amigos,

No calor danado que está fazendo em todos os estados brasileiros, o jeito é IMPROVISAR e REUTILIZAR. O que acham do vídeo abaixo?

Abraços,

Marilia Escobar

Dica retirada do site Ciclo Vivo.

Published in: on 08/01/2013 at 19:23  Deixe um comentário  

Cadáver de tartaruga é retirado do mar com garrafa pet na garganta.

O cadáver de uma tartaruga adulta, provavelmente da espécie Caretta caretta, foi resgatado, no fim da tarde do dia 03/12, na praia de Pau Amarelo, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. Alertado por banhistas, o corpo do animal foi retirado do mar por Adriano Artoni, que atua como ambientalista voluntário desde 1987. “Quando passei a mão pelo pescoço dela, apertei e comecei a ouvir um barulho de plástico dentro da garganta. Era a garrafa pet, mas não sei dizer se colocaram ou se ela engoliu”, conta o voluntário.

tartaruga_pauamarelo22-300x225

Rosilda Barreto, professora doutora do Departamento de Morfologia e Fisiologia animal da Universidade Federal Rural de Pernambuco, suspeita que a garrafa tenha sido confundida com alimento. “Essa espécie é chamada de cabeçuda porque tem realmente a cabeça maior, então pode ter tentado ingerir a garrafa junto com outros alimentos”, afirmou.

Animal em extinção, assim como todas as espécies de tartaruga, a cabeçuda não é comum em Pernambuco. “Ela desova mais em Sergipe e no Rio de Janeiro, mas às vezes as correntes marinhas trazem. Aqui, a mais comum é a de pente”, esclarece a professora.

Sobre a espécie da tartaruga, a especialista explica: “Só seria possível afirmar com certeza se houvesse como verificar as escamas da carapaça, mas, pela foto, provavelmente é uma Caretta caretta”.

A tartaruga já estava em avançado estado de decomposição e não tinha a nadadeira traseira esquerda. Segundo Artoni, deveria estar boiando no mar há quatro ou seis dias. O cadáver foi enterrado na areia da praia.

Texto retirado do site G1. 

OBS: Minha família mora nessa praia e é um absurdo que isto ocorra com tanta frequência. Quando precisamos preservar as espécies para que sua extinção não ocorra, outras morrem por lixo que NÓS produzimos. Mundo contraditório!!!

Marilia Escobar 

Seminário “Inovação: Novas Forças do Mercado Brasileiro” dia 26/10 em SP.

%d blogueiros gostam disto: